Aulas remotas em tempos de covid-19: a percepção de discentes de um programa de mestrado profissional em educação

Ligia de Carvalho Abões Vercelli

Resumo

Este artigo tem por objetivo apresentar a percepção de discentes sobre aulas remotas ocorridas em um Programa de Mestrado Profissional em Educação. A pergunta orientadora do estudo foi: Quais são as percepções dos discentes de um Programa de Mestrado Profissional em Educação a respeito das aulas remotas que passaram a frequentar em função da pandemia do Covid-19? Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa, e o instrumento de coleta de dados foi um questionário composto por 10 questões, além dos dados pessoais. O estudo teve seu foco em uma universidade privada localizada na cidade de São Paulo, sendo os sujeitos da pesquisa 12 discentes que cursam, no decorrer do primeiro semestre de 2020, as disciplinas obrigatórias e eletivas nessa modalidade, além de seminários de pesquisa e orientações. Os resultados revelam que as aulas remotas foram muito positivas, pois mantiveram a mesma qualidade das aulas presenciais; que houve entrosamento entre professores e alunos; que ganhou-se tempo para estudar e realizar outras atividades, garantindo, assim, a continuidade dos estudos, e que economizou-se no transporte e na alimentação. Houve, enfim, um avanço para a educação, contudo, como muitos discentes responderam, não há como deixar de nos relacionar presencialmente. A proposta é que algumas atividades sejam remotas e outras presenciais.

Palavras-chave

Aulas Remotas; Programa de Mestrado Profissional; Covid-19; Discentes.

Texto completo:

PDF

Referências

Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES). Disponível em: https://abmes.org.br. Acesso em: 29 abr. 2020.

BRASIL. Educação Superior a Distância. Ministério da Educação. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/instituicoes-credenciadas/educacao-superior-a-distancia. Acesso em: 23 abr. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Institui modalidade de doutorado profissional. Disponível em: http://www.capes.gov.br/sala-de-imprensa/noticias/8328-portaria-institui-doutorado-profissional. Acesso em: 17 out. 2018.

BRASIL. Diário Oficial da União. Ministério da Educação/Gabinete do Ministro. Portaria nº 343, de 17 de março de 2020. Disponível em: http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-343-de-17-de-marco-de-2020-248564376. Acesso em: 29 abr. 2020.

BRASIL. Diário Oficial da União. Ministério da Saúde/Gabinete do Ministro. Portaria nº 395, de 16 de março de 2020. Disponível em: http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-395-de-16-de-marco-de-2020. Acesso em: 29 abr. 2020.

BRASIL. Plataforma Sucupira. Disponível em https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/index.xhtml. Acesso em: 29 abr. 2020.

DAMIANI, M. F. Sobre pesquisas do tipo intervenção. In: Encontro Nacional de Didáticas e Práticas de Ensino, 16., 2012, Campinas. Anais eletrônicos... Campinas: Unicamp, 2012. Disponível em: http://infoteca.inf.br/endipe/smarty/templates/arquivos_template/upload_arquivos/acervo/docs/2345b.pdf. Acesso em: 15 out. 2018.

GABRE, S. Contribuições da pesquisa-intervenção na construção de um projeto educativo no museu de arte: pensando a mediação cultural para a pequena infância. In: Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul, 9., 2012, Caxias do Sul. Anais eletrônicos... Caxias do Sul: Anped, 2012. Disponível em: http://www.ucs.br/etc/conferencias/index.php/anpedsul/9anpedsul/paper/viewFile/2083/764. Acesso em: 15 out. 2018.

LÜDKE, M; ANDRÉ, M.E.D.A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 2011.

SANTOS. B.de S. A cruel pedagogia do vírus. Coimbra: Almedina, 2020.


Visualizações do PDF:

2603 views


Visualizações do Resumo:

6732 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
-->
Tema: Mpg. Customizado por: Articloud