Educação superior no Brasil: direito do cidadão ou serviço-mercadoria?

Autores

  • Eduardo Santos Universidade Nove de Julho http://orcid.org/0000-0002-2895-2826
  • José Arnaldo Vitagliano Doutor em Educação (PPGE-Uninove); Mestre em Direito (Unaerp); Professor de Direito e Procurador Municipal.

DOI:

https://doi.org/10.26843/ae.v12i3.786

Palavras-chave:

Educação Superior, Privatização Mercantil, Regulação Transnacional, Regulamentação Jurídico-Legal, Serviço-Mercadoria.

Resumo

O artigo se concentra na análise da regulamentação jurídico-legal que, viabilizando a configuração mercantil majoritariamente assumida pelo sistema de educação superior brasileiro, resultou na ampliação do campo das instituições privadas de ensino e possibilitou a participação de grupos estrangeiros de mercado no setor, num movimento que envolve aquisições, fusões e lançamento de ações na bolsa de valores e é capitaneado por corporações empresariais. Busca-se compreender as formas jurídico-legais que promoveram a adequação da legislação para atender demandas político-ideológicas de legitimação do capital no setor e, em decorrência, reafirmaram a condição da formação superior como serviço-mercadoria. Para atingir tal objetivo geral, I) analisamos a agenda político-ideológica da regulação transnacional que incidiu nas políticas nacionais para a educação superior forjando estratégias de expansão baseadas na privatização mercantil; e II) analisamos a evolução da legislação educacional, constitucional e infraconstitucional, que culminou com a configuração de um mercado de educação superior e legalizou a participação de investimentos de grupos nacionais e estrangeiros no setor. Os dados em análise advêm de fontes bibliográficas sobre regulação transnacional e privatização mercantil e de fontes documentais como a Constituição Federal de 1988 (CF), a Lei de Diretrizes e Bases da Educação de 1996 (LDB) e a legislação infraconstitucional que regulamenta a educação superior no país, percorrendo os anos de 1988 a 2017. O artigo avança na formulação da tese da duvidosa constitucionalidade desse processo, uma vez que o tipo de reconfiguração alcançado se contrapõe a dispositivos da CF e da LDB, documentos que definem a educação como direito fundamental do cidadão, e não um serviço-mercadoria. Privatização mercantil, regulação transnacional, serviço-mercadoria e regulamentação jurídico-legal constituem as categorias centrais deste trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Santos, Universidade Nove de Julho

Sociólogo, Doutor em Educação; Professos-pesquisador do PPGE-Uninove

José Arnaldo Vitagliano, Doutor em Educação (PPGE-Uninove); Mestre em Direito (Unaerp); Professor de Direito e Procurador Municipal.

Doutor em Educação (PPGE-Uninove); Mestre em Direito (Unaerp); Advogado, Professor de Direito e Procurador Municipal

Referências

ALMEIDA FILHO, Naomar. A universidade brasileira num contexto globalizado de mercantilização do ensino superior: colleges vs. Vikings. Revista Lusófona de Educação, [S.l.], v. 32, n. 32, july 2016. ISSN 1646-401X. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/rleducacao/article/view/5508>. Acesso em: 13 nov. 2017.

AZEVEDO, Mário Luiz Neves de. Internacionalização ou transnacionalização da educação superior: entre a formação de um campo social global e um mercado de ensino mundializado. Crítica Educativa (Sorocaba/SP), Vol.1, n.1, p. 56-79, jan./jun. 2015

BALL, S. Reformar escolas/reformar professores e os terrores da performatividade. Revista Portuguesa de Educação, Braga, v. 15, n. 2, p. 3-23, 2002.

BESTER, Gisela Maria. ? Art. 16.º A sociedade em que não esteja assegurada a garantia dos direitos nem estabelecida a separação dos poderes não tem Constituição? ?. Direito Constitucional. Unisíntese ? Direito em CD-Rom. Porto Alegre: Síntese, 1999.

BRASIL. Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm. Acesso em 05/05/2018.

BRASIL. Presidência da República. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/Ccivil_03/leis/L9394.htm. Acesso em 05/05/2018.

BRASIL. Presidência da República. Decreto nº 5.773, de 09 de maio de 2006. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/decreto/d5773.htm. Acesso em 04/08/2017.

BRASIL. Presidência da República. Lei nº 9131, de 24 de novembro de 2005. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/civil_03/LEIS/L9131.htm. Acesso em 02/06/2018.

BRASIL. Presidência da República. Código Civil Brasileiro. Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002. Disponível: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/2002/l10406.htm. Acesso em 02/06/2018.

BRASIL. Censo da Educação Superior ? Resumo Técnico. Brasília, DF: Diretoria de Estatísticas Educacionais (DEED), 2016.

BRASIL, Censo da Educação Superior ? Resumo Técnico. Brasília, DF: Diretoria de Estatísticas Educacionais (DEED), 2004.

BRASIL, Lei n. 13005 de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Presidência da República; Casa Civil; Sub-Chefia para Assuntos Jurídicos. Brasília, DF: 2014.

CALDER? N, Adolfo. Universidade mercantil: uma nova universidade para uma sociedade em transformação. Tese (Doutorado). Ciências Sociais, PUC-SP, 2000.

CANOTILHO, José Joaquim Gomes. Fundamentos da Constituição, Coimbra: Coimbra Ed., 1991.

COELHO, Fábio Ulhoa. Curso de Direito Comercial, volume 1: direito de empresa. 17ª edição. São Paulo: Saraiva, 2013.

CUNHA, Célio da; SOUZA, José Vieira de; SILVA, Maria Abádia. (org.). Internacionalização da educação: sobre as políticas educativas. 1 ed. (Coleção Políticas Públicas de Educação). Belo Horizonte, MG: Fino Traço, 2016.

DALLARI, Dalmo de Abreu. Elementos de teoria geral do Estado. 30ª ed. São Paulo: Saraiva 2011.

DI? GENES JUNIOR, José Eliaci Nogueira. Gerações ou dimensões dos direitos fundamentais? Disponível em: http://www.ambitojuridico.com.br/site/?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=11750. Acesso em 01/05/2017.

DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito Administrativo. 23ª ed. São Paulo: Atlas, 2010.

FAVERO, Maria de Lourdes de A.; SGUISSARDI, V. . Quantidade/Qualidade na educação superior. Revista Educação em Questão (UFRN. Impresso), v. 42, p. 61-88, 2012.

FERNÁNDEZ LAMARRA, N. Hacia la creación de un espacio común latinoamericano de educación superior ? su convergencia con el europeo. In: TEODORO, A. (org.). A educação superior no espaço ibero-americano ? do elitismo à transnacionalização. Lisboa, Portugal: Ediciones Universitárias Lusófonas, 2010.

GARCIA GUADILLA, C. Heterogeneidad y concentración em las dinámicas geopolíticas del conocimiento académico. Reflexiones y preguntas para el caso de América Latina. In: MOLLIS, M. Políticas de posgrado y conocimiento público en América Latina y el Caribe: desafios y perspectivas. Buenos Aires: Clacso, 2010. ps. 135-164.

______. Cátedra Andrés Bello: educación superior comparada. Foz do Iguaçu, BR: Instituto Mercosul de Estudos Avançados Latino-Americanos da Universidade Federal da Integração Latino-Americana/IMEA-UNILA, 2013.

______. Universidad, desarrollo y cooperación en la perspectiva de América Latina. En Revista Iberoamericana de Educación Superior (RIES), México, UNAM-IISUE/Universia, vol. IV, núm. 9, disponível na internet: http://ries.universia.net/index.php/ries/article/view/308/html_38. Acesso em 10/11/2017.

GOMES, Fábio Bellote. Manual de Direito Empresarial. 4ª edição. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2013.

LIMA, Marcos Costa. As mutações da mundialização ou quando o capitalismo financeiro direciona o capitalismo cognitivo: desafios para a América Latina. Colombia Internacional 66, jul-dic 2007, Bogotá, p. 70-94. ISSN 0121-5612

LIMA, Manolita Correia; CONTEL, Fabio Betioli. Internacionalização da educação superior ? nações ativas, nações passivas e a geopolítica do conhecimento. São Paulo: Alameda, 2011.

MASCARO, Alysson Leandro. Estado e forma política. São Paulo: Boitempo, 2013.

MOREIRA NETO, Diogo de Figueiredo. Curso de direito administrativo: parte introdutória, parte geral e parte especial. 16 ed. rev. e atual. Rio de Janeiro: Forense, 2014.

NOHARA, Irene Patrícia. Direito Administrativo. São Paulo: Atlas, 2011.

NOVELINO, Marcelo. Direito Constitucional. 3 ed. São Paulo: Editora Método, 2009.

PINTO, Almir Pazzianotto. Cláusulas pétreas da Constituição. Disponível na internet: http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,clausulas-petreas-da-constituicao,70002271207. Acesso em: 05/05/2018.

PEREIRA, Luiz Carlos Bresser. A reforma do Estado dos anos 90: lógica e mecanismos de controle. Brasília: Ministério da Administração Federal e Reforma do Estado, 1997, 58 p. (Cadernos MARE da Reforma do Estado, v. 1)

PEREIRA, João Márcio Mendes. As ideias do poder e o poder das ideias: o Banco Mundial como ator político-intelectual. Rev. Bras. Educ.[online]. 2014, vol.19, n.56, pp.77-100. ISSN 1413-2478. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-24782014000100005.

SANTOS, Eduardo. Internacionalização da educação superior nos marcos da integração regional da América Latina ? o caso da Universidade Federal da Integração Latino-Americana. EccoS - Revista Científica, núm. 42, 2017. p. 57-84.

______. Internacionalização da educação superior - a opção geopolítica pela integração regional nos casos da UNILA e da UNILAB. La Plage, v. 3, n.3, 2017. p. 30-51.

______. J. Eduardo de O.. Transformações na educação superior brasileira ? presença e participação dos centros universitários no estado de São Paulo (1997-2006).Tese (Doutorado). Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, 2007.

______; DEL VECCHIO, Angelo. (org.) Educação superior no Brasil: modelos e missões institucionais. São Paulo: Casa Flutuante, 2016.

SGUISSARDI, V.; BARREYRO, G. B. Evaluación/regulación de la educación superior en el Brasil: Algunos aspectos históricos y actuales. Profesorado - Revista de Currículum y Formación del Profesorado, v. 20, 2016, p. 171-206.

______. Educação Superior no Brasil. Democratização ou massificação mercantil? Educação & Sociedade (Impresso), v. 36, p. 867-889, 2015.

______. Regulação estatal e desafios da expansão mercantil da educação superior. Educação & Sociedade (Impresso), v. 34, p. 943-960, 2013.

SILVA, Camila Croso; GONZALEZ, Marina; BRUGIER, Yana Scavone. In: HADDAD, S. (org.). Banco Mundial, OMC e FMI: o impacto nas políticas educacionais. São Paulo: Cortez, 2008. p. 87-143.

SILVA, José Afonso da. Curso de direito constitucional positivo. 28 ed. rev. e atual. São Paulo: Malheiros, 2007.

SILVA JR., João dos Reis da. The new brazilian university: a busca por resultados comercializáveis. 1 ed. Bauru, SP: Canal 6, 2017.

______; SOUZA, José Vieira de; AZEVEDO, Mário L. Neves de; CHAVES, Vera Lúcia Jacob. (org.). Educação superior: internacionalização, mercantilização e repercussões em um campo em disputa. (Coleção Políticas Públicas de Educação). Belo Horizonte, MG: Fino Traço, 2015.

______; SGUISSARDI, V. Universidade Pública Brasileira no Século XXI - Educação superior orientada para o mercado e intensificação do trabalho docente. Espacios en Blanco. Serie Indagaciones, v. 23, p. 119-156, 2013.

SGUISSARDI, V.; SILVA JR, João dos Reis. La forma y los motivos de la expansión de la educación superior pública en Brasil. Revista de la Educación Superior, v. 41, p. 67-86, 2012.

SOUZA, Nadialice Francischini de. O que é o direito empresarial? Disponível na internet: http://revistadireito.com/direito/o-que-e-o-direito-empresarial/. Acesso em 01/05/2017.

TEODORO, António. A educação em tempos de globalização neoliberal ? os novos modos de regulação das políticas educacionais. Brasília, DF: Liber Livros, 2011.

______. Globalização e educação ? políticas educacionais e novos modos de governação. São Paulo: Cortez, 2003.

______; SANTOS, Eduardo; COSTA JUNIOR, Reinaldo V. da. University rankings: between market regulation and the diffusion of organizational models. The Brazilian case. Revista Lusófona de Educação, 41, Lisboa, Portugal, 2018. p. 175-191.

VALLE, Gabriel. Filosofia e Direito. Unisíntese ? Direito em CD-Rom. Porto Alegre: Síntese, 1999.

VITAGLIANO, José Arnaldo. Instrumentos processuais de garantia: habeas corpus, habeas data, mandado de segurança, mandado de injunção e ação popular. 2 ed. Curitiba: Juruá, 2016.

Downloads

Publicado

2019-09-06

Como Citar

SANTOS, E.; VITAGLIANO, J. A. Educação superior no Brasil: direito do cidadão ou serviço-mercadoria?. Revista @mbienteeducação, São Paulo, v. 12, n. 3, p. 355–394, 2019. DOI: 10.26843/ae.v12i3.786. Disponível em: https://publicacoes.unicid.edu.br/ambienteeducacao/article/view/786. Acesso em: 22 jun. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)