Políticas públicas de enfrentamento da evasão na educação superior brasileira: um estudo do estado da arte

Autores

  • Sirlei Nadia Schirmer Universidade Federal do Rio Grande
  • Gionara Tauchen Universidade Federal do Rio Grande

DOI:

https://doi.org/10.26843/v12.n3.2019.782.p316-341

Palavras-chave:

EVAS? O, ACESSO, PERMAN? NCIA, EDUCA? ? O SUPERIOR, POLÍTICA EDUCACIONAL

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar as pesquisas sobre a evasão na Educação Superior realizadas no país no período de 2010 a 2017. O estudo é de natureza qualitativa, bibliográfica, do tipo Estado da Arte. Os dados foram produzidos por meio da Análise de Conteúdo das teses disponibilizadas no Banco de Teses e Dissertações da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Os resultados apontam que as políticas públicas educacionais implementadas para responder as demandas de acesso e permanência dos estudantes na Educação Superior, seja pública ou privada, ainda não resultam de forma eficaz para o enfrentamento dos efeitos da evasão. Do mesmo modo, há necessidade das IES incluírem no seu planejamento de gestão um conjunto de indicadores que envolvam o acompanhamento do desempenho acadêmico, possibilitando mapear e agir sobre os motivos que os levam a evadir, ou seja, o acompanhamento da trajetória formativa do estudante, resultando em um processo preventivo do abandono. Portanto, o estudo aponta que as políticas educacionais têm se voltado ao resgate da cidadania; da plenitude de direitos sociais; e da inclusão social, contudo, elas não são efetivas para a permanência e a conclusão do curso. Constata-se uma fragilidade nas estruturas de apoio à permanência, não possibilitando a superação das demandas da formação básica, financeiras ou de cunho emocional, a fim de que os estudantes não apenas ingressem, mas permaneçam e tenham sucesso na sua formação universitária.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sirlei Nadia Schirmer, Universidade Federal do Rio Grande

Pedagoga;Servidora da Universidade Federal do Rio Grande ( FURG);Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação e Ciências: Química da Vida e Saúde da (FURG), Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil; àrea: Educação.

Gionara Tauchen, Universidade Federal do Rio Grande

Doutora em Educação, pela Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação e Ciências: Química da Vida e Saúde da Universidade Federal do Rio Grande (FURG), Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil.

Referências

ADACHI, A. A. Evasão de estudantes de cursos de graduação da USP - Ingressantes nos anos de 2002, 2003 e 2004. Tese (Doutorado em Estado, Sociedade e Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

BARDIN L. L? Analyse de contenu. Editora: Presses Universitaires de France______. Análise de conteúdo. SP: Edições 70, 2011.

BOURDIEU, P. Os usos sociais da ciência: Por uma sociologia clínica do campo científico. São Paulo: UNESP, 2004. Disponível em: https://cienciastecnologiassociedades.files.wordpress.com/2011/10/pierre_bourdieu_-_os_usos_sociais_da_cic3aancia.pdf. Acesso em: 29 jan.2019.

BUENO, José Lino Oliveira. A evasão de alunos. Paidéia (Ribeirão Preto). Ribeirão Preto, n. 5, p. 9-16, Aug. 1993 Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-863X1993000200002&lng=en&nrm=iso>. Acesso em :29 Jan. 2019.

BRASIL. Comissão Especial de Estudos sobre a Evasão nas Universidades Públicas Brasileiras. Diplomação, retenção e evasão nos cursos de graduação em instituições de ensino superior públicas. Brasília: ANDIFES; ABRUEM; SESu; MEC, 1997. Disponível em: http://www.andifes.org.br/wpcontent/files_flutter/Diplomacao_Retencao_Evasao_Graduacao_em_IES_Publicas-1996.pdf. Acesso em: 1 dez. 2018.

______. Ministério de Educação. Decreto nº 7.234, de 19 de julho de 2010. Dispõe sobre Plano Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes). Brasília, DF: MEC, 2010. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/pnaes. Acesso em: 31 de jan, 2019.

______. Ministério da Educação. Decreto nº 6.096, de 24 de abril de 2007. Institui o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais: REUNI. Brasília. DF: MEC,2007. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/decreto/d6096.htm. Acesso em: 31 jan. 2019.

______. Ministério da Educação. Plano de Desenvolvimento da Educação. Razões, Princípios e Objetivos. Brasília, DF: MEC, 2007. Disponível em http://portal.mec.gov.br/arquivos/livro/livro.pdf. Acesso em 31 de jan.de 2019.

_______. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo da Educação Superior 2017: Divulgação dos Principais Resultados. Brasília, DF: Inep,2018. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_superior/censo_superior/documentos/2018/censo_da_educacao_superior_2017-notas_estatisticas2.pdf. Acesso: 27 de maio de 2019.

COSTA, S. L. da. A luta pelo ensino superior: com a voz, os evadidos. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

DUBET, F. Repensar la justicia social: contra el mito de la igualdad de oportunidades. Buenos Aires: Siglo Veintiuno Editores, 2012.

EZCURRA, A. M. Os estudantes recém-ingressados: democratização e responsabilidades das instituições universitárias. In: PIMENTA & ALMEIDA (Orgs). Pedagogia Universitária. São Paulo, EDUSP, 2009.

_______________. Masificación y ensenãnza superior: una inclusión excluyente. Algunas hipótesis y conceptos clave. En: LAMARRA, Norberto Fernandez y Paula, Maria de Fátima Costa (Compiladores). La democratización de La educación superior en América Latina.

Argentina: EDUNTREF, 2011.

FELICETTI, V. L.; MOROSINI, M. C. Do compromisso ao comprometimento: o estudante e a aprendizagem. In: __. Educar em Revista, Curitiba, 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/er/nspe2/02.pdf. Acesso em: 31 de jan, 2019.

FERREIRA, L. Práticas discursivas e subjetivação do sujeito evadido do curso de matemática da Universidade Estadual de Maringá. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) - Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência e a Matemática -, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2016.

FERREIRA, N. S. de A. As pesquisas denominadas ? Estado da Arte? ?. Educação & Sociedade, Campinas, SP, v. 23, n. 79, 2002.

GARRIDO, E. N. Assistência Estudantil: sua importância, atores envolvidos e panorama atual no Brasil. In: Seminário Universidade Sociedade, Bahia, 2012. Disponível em: http://www.institutokirimure.pro.br/wp-content/uploads/2012/11/GARRIDO_E.pdf. Acesso em: 29 Jan.2019.

GRISA, Gregório Durlo. Ações Afirmativas na Ufrgs: Racismo, Excelência Acadêmica e Cultura do Reconhecimento. Tese (Doutorado em Educação) -, Programa de Pós-Graduação em Educação -Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Educação. Porto Alegre, 2015.

HOURI, M. de S. Evasão e Permanência na Educação Superior ? Uma Perspectiva Discursiva. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação -, Universidade Federal Fluminense. Rio de Janeiro, 2016.

LOPES, B.; AMARAL, J. N.; WAHRENDORFF, R. Políticas Públicas: conceitos e práticas. Belo Horizonte: Sebrae, 2008.

JUNIOR, J. da S. S. e REAL, G.C. M. A evasão na educação superior: o estado da arte das pesquisas no Brasil a partir de 1990. Avaliação. Campinas; Sorocaba, SP, v. 22, n. 2, 2017.

MARTINS, J. S. A sociedade vista do abismo. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.

MINAYO. M.C. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. ed. 12. São Paulo: HUCITEC - ABRASCO, 2010.

OLIVEIRA, J. A. de. Prejuízos da Evasão nos Cursos de Engenharia: Um Estudo de Caso. Tese (Doutorado em Doutor em Engenharia de Produção) - Programa de Pós-Graduação Em Engenharia de Produção -, Universidade Paulista, São Paulo, 2016.

PAULA, M.F.C.; SILVA, M.G.M. Introdução. As políticas de democratização da educação superior nos Estados do Rio de Janeiro e de Mato Grosso: produção de pesquisas e questões para o debate. Cuiabá: EDUFMT, 2012.

PAULA, Maria de Fátima Costa de. Políticas de democratização da educação superior brasileira: limites e desafios para a próxima década. Avaliação. Campinas; Sorocaba, SP, v. 22, n. 2,2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-40772017000200301&script=sci_abstract. Acesso em: 29 jan.2019.

PAZ, C. T.do N. As Trajetórias Estudantis em Licenciaturas com Baixas Taxas de Diplomação: Tendências e Resistências. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação -, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Educação. Porto Alegre, 2016.

POLYDORO, S. A. J. O trancamento de matrícula na trajetória acadêmica do universitário: condições de saída e de retorno a instituição. 2000. 175f. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP. Disponível em: http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/253539 . Acesso em: 29 jan.2019.

RISTOFF, Dilvo Ilvo. Universidade em Foco: reflexões sobre a educação superior. Florianópolis: Insular, 1999.

ROCHA, C. S. Por que eles abandonam? Evasão de bolsistas Prouni dos Cursos de Licenciaturas. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2015.

SANTOS J.; REAL, G. C. A evasão na educação superior: o estado da arte das pesquisas no Brasil a partir de 1990. Avaliação, Sorocaba, v. 22, n. 2, p. 385-402, Aug. 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-40772017000200385&lng=en&nrm=iso . Acesso em: 15 maio 2019.

SANTOS, B. S.; SANTOS, P. K.; DAVOGLIO, T. R. A Percepção dos Estudantes sobre o Abandono e a Permanência na Educação Superior. IN: SANTOS. et al. Una Visión Integral del Abandono. EDIPUCRS: Porto Alegre, 2013. Disponível em: <https://www.unila.edu.br/sites/default/files/files/(DOS%20SANTOS,%20DOS%20SANTOS,%20DAVOGLIO)%20A%20percep%C3%A7%C3%A3o%20dos%20estudantes%20sobre%20o%20abandono%20e%20a%20perman%C3%AAncia%20na%20Educa%C3%A7%C3%A3o%20Superior.pdf>. Acesso em: 20 jan. 2019.

SCHMITT, R. E. A Permanência na Universidade Analisada sob a Perspectiva Bioecológica: Integração entre Teorias, Variáveis e Percepções Estudantis. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação -, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2016.

SILVEIRA, F. R. A evasão de estudantes no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo: uma contribuição ao conhecimento das dificuldades na identificação de seus determinantes. Tese (Doutorado em Educação), Universidade Estadual de Campinas, São Paulo,2017.

TINTO, V. Completing College: rethinking institutional action. Chicago: The University of Chicago Press, 2012.

VAN ZANTEN, A. Politiques éducatives. In: VAN ZANTEN, A. (Dir.) Dictionnaire de l? éducation. Paris: Quadrige/PUF, 2008.

VOOS, J. B.A. Políticas de Permanência de Estudantes na Educação Superior: em exame as Universidades Comunitárias Catarinenses. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação -, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2016.

Downloads

Publicado

2019-09-06

Como Citar

SCHIRMER, S. N.; TAUCHEN, G. Políticas públicas de enfrentamento da evasão na educação superior brasileira: um estudo do estado da arte. Revista @mbienteeducação, São Paulo, v. 12, n. 3, p. 316–341, 2019. DOI: 10.26843/v12.n3.2019.782.p316-341. Disponível em: https://publicacoes.unicid.edu.br/ambienteeducacao/article/view/782. Acesso em: 24 jul. 2024.