Docência universitária: a pesquisa como princípio pedagógico

Autores

  • Antonio Joaquim Severino

DOI:

https://doi.org/10.26843/v2.n1.2009.540.p120%20-%20128

Palavras-chave:

Pesquisa, Pedagogia universitária, Postura investigativa, Ensino-aprendizagem.

Resumo

Resumo

Quem lida com processos e produtos do conhecimento precisa estar em permanente situação de estudo, dando-se conta de que o saber a que chega é resultante de um longo processo de construção, apoiado em supostos epistemológicos, práticas metodológicas específicas e técnicas operacionais pertinentes (conjunto de posturas e práticas que constituem o pesquisar). Este artigo tem como objetivo apresentar a postura investigativa como elemento imprescindível para uma adequada Pedagogia universitária. Não se trata de transformar o professor e o aluno em pesquisadores especializados, como membros de uma equipe de um instituto de pesquisa, mas de praticar a docência e a aprendizagem mediante a uma postura investigativa. Conclui-se que a iniciação à prática científica na universidade exige mediações curriculares que articulem, simultânea e equilibradamente, uma legitimação políticoeducacional do conhecimento, sua fundamentação epistemológica, uma estratégia didático-metodológica e uma metodologia técnica aplicada. Impõe-se aprender a pesquisar, pesquisando.

Palavras-chave: Pesquisa; Pedagogia Universitária; Postura investigativa; Ensino-aprendizagem. 

Abstract

Managing knowledge products and process requires constant study attitude. Considering knowledge as a result of a long process construction, supported by epistemological supposes, methodological practices and pertinent operational techniques (set of attitudes and practices that defines researching). This article goal is to present the investigative attitude as the essential element to an appropriated university pedagogy. That

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABREU, M. Célia; MASETTO, Marcos. O professor universitário em aula: prática e princípios teóricos.

São Paulo: Autores Associados, 1990.

BERBEL, Neusi A. N. Metodologia do ensino superior: realidade e significado. Campinas: Papirus, 1989.

BREGLIA, Vera Lucia A. Graduação, formação e pesquisa: entre o discurso e as práticas. Caxambu: Anped,

CALAZANS, Julienta (Org.). Iniciação científica: construindo o pensamento crítico. São Paulo: Cortez,

CARVALHO, Ana M. P. de. A formação do professor e a prática de ensino. São Paulo: Pioneira, 1988.

CO? LHO, Ildeu. Universidade e formação de professores. In: GUIMAR? ES, Valter S. Formar para o

mercado ou para a autonomia?: o papel da universidade. Campinas: Papirus, 2006. p. 43-63.

GOERGEN, Pedro. A crise de identidade da universidade moderna. In: SANTOS FILHO, C; MORAES,

S. (Org.). Escola e universidade na pós-modernidade. Campinas: Mercado de Letras; Fapesp, 2000.

KOZIK, Karel. Dialética do concreto. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

MASETTO, Marcos T. (Org.). Docência na universidade. Campinas: Papirus, 1998.

PACHANE, Graziela G. Políticas de formação pedagógica do professor universitário: reflexões a partir de uma

experiência. Caxambu: Anped, 2004.

PIMENTA, Selma G.; ANASTASIOU, Lea das G. C. Docência no ensino superior. São Paulo: Cortez,

(Coleção Docência em Formação).

SEVERINO, Antônio J. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

______. Produção de conhecimento, ensino/aprendizagem e educação: Interface-Comunicação, Saúde,

Educação, 2(3), p. 11-20, Botucatu: Fundação UNI; Unesp, ago. 1998.

______. Educação, sujeito e história. São Paulo: Olho d? Água, 2001.

Downloads

Publicado

2018-03-23

Como Citar

Severino, A. J. (2018). Docência universitária: a pesquisa como princípio pedagógico. Revista @mbienteeducação, 2(1), 120–128. https://doi.org/10.26843/v2.n1.2009.540.p120 - 128

Edição

Seção

Artigos Científicos