Sistema de avaliação municipal como instrumento de gestão e regulação de políticas educacionais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26843/ae.v15i00.1181

Palavras-chave:

Educação, Avaliação municipal, Gestão educacional, Políticas educacionais

Resumo

Este artigo é uma síntese de dissertação de mestrado cujo objetivo foi discutir o sistema avaliativo do desempenho escolar no município de Bebedouro (SP) como instrumento de aprimoramento da gestão e de regulação das políticas educacionais e se desdobraram em analisar esse processo, investigar a possibilidade de melhoria nos resultados da escolarização e identificar e discutir se os instrumentos empregados contribuíram para ajustes nas ações públicas educacionais. Os procedimentos metodológicos deram ênfase à abordagem teórica, exploratória e qualitativa, concretizando-se por meio de pesquisa bibliográfica e análise documental ao considerar três dimensões estruturantes: avaliação, gestão e política educacional. Os resultados evidenciaram que os dados extraídos dessa avalição ofereceram subsídios para elaborar, monitorar e aprimorar as políticas públicas no território municipal, gerando instrumentos para a correção de rumos, a reavaliação de prioridades e o planejamento das ações. Sendo assim, essa experiência adquire relevância ao servir de referência aos demais municípios brasileiros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosangela de Barros Toledo, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Araraquara – SP – Brasil

Discente. Doutoranda em Educação Escolar (UNESP).

Sebastião de Souza Lemes, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Araraquara – SP – Brasil

Professor no Departamento de Educação. Doutorado em Psicologia (USP).

Referências

ALAVARSE, O. M.; MACHADO, C.; BRAVO, M. H. Políticas educacionais, avaliação de sistema e melhoria da qualidade na educação básica: experiências de dois municípios paulistas. EccoS – Revista Científica, São Paulo, v. 31, p. 191-205, maio/ago. 2013. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/eccos/article/view/3627. Acesso em: 19 abr. 2022.

BALZAN, N. C. A voz do estudante: sua contribuição para a deflagração de um processo de avaliação institucional. In: BALZAN, N. C.; DIAS SOBRINHO, J. (org.). Avaliação Institucional: Teoria e experiências. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

BARROSO, J. Estado, a educação e a regulação das políticas públicas. Educação&Sociedade, Campinas, v. 26, n. 92, p. 725-751, out. 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/TVLjsSNcwyChwwYkxtGX7YD/?format=html. Acesso em: 19 jul. 2022.

BARROSO, J. Conhecimento, actores e política. Revista de Ciências da Educação, Lisboa, v. 12, p. 37-50, maio/ago. 2010. Disponível em: http://sisifo.ie.ulisboa.pt/index.php/sisifo/article/view/191/337. Acesso em: 21 maio 2022.

BARROSO, J. A emergência do local e os novos modos de regulação das políticas educativas. Educação, Temas e Problemas, v. 6, n. 12-13, p. 13-26. 2013. Disponível em: http://www.revistas.uevora.pt/index.php/educacao/article/view/11. Acesso em: 10 jun. 2022.

BATISTA, P. C. S. Planejamento Público. Nupes TV UECE, 2016. 1 vídeo (24 min). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=g2yTzpAx03k. Acesso em: 20 set. 2021.

BAUER, A. et al. Avaliação em larga escala em municípios brasileiros: O que dizem os números? Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 26, n. 63, p. 326-352, maio/ago. 2015. Disponível em: https://publicacoes.fcc.org.br/eae/article/view/3207. Acesso em: 19 fev. 2022.

BAUER, A. et al. Avaliação e gestão educacional em municípios brasileiros: Mapeamento e caracterização de iniciativas em curso. São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 2016.

BEBEDOURO. Sademb: Sistema de Avaliação Diagnóstica da Educação Municipal de Bebedouro, 2002.

BEBEDOURO. Portaria n. 24, de 26 de outubro de 2015. Institui o Sistema de Avaliação de Desempenho Escolar do Município de Bebedouro – SADEMB. Bebedouro, SP: Secretaria Municipal de Educação, 2015. Disponível em: http://sp.portaldatransparencia.com.br/prefeitura/bebedouro/?pagina=abreDocumento&arquivo=31EC03518F4A. Acesso em: 10 jun. 2022.

BRASIL. Parâmetros curriculares Nacionais: Língua Portuguesa. Brasília, DF: Ministério de Educação Secretaria de Educação Fundamental, 1997.

BRASIL. Lei n. 10.172, de 9 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 2001. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/leis_2001/l10172.htm. Acesso em: 10 jun. 2022.

BRASIL. Política e Resultados 1995 – 2002: Descentralização e Participação. Brasília, DF: MEC, 2002.

BRASIL. Lei n. 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE. Brasília, DF: Presidência da República, 2014a. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm. Acesso em: 12 jan. 2022.

BRASIL. Documento Referência: Conferência Nacional de Educação. Brasília, DF: MEC, 2014b.

BRASIL. Portaria n. 826, de 7 de julho de 2017. Dispõe sobre o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa - PNAIC, suas ações, diretrizes gerais e a ação de formação no âmbito do Programa Novo Mais Educação - PNME. Brasília, DF: MEC, 2017. Disponível em: https://pacto.mec.gov.br/images/pdf/legislacao/portaria_mec_826_alterada.pdf. Acesso em: 10 jun. 2022.

BRASIL. Relatório Saeb (ANEB e ANRESB) 2005 - 2015: Panorama da Década. Brasília, DF: INEP, 2018.

BRASIL. Sistema de Avaliação da Educação Básica: Documento de Referência. Versão 1.0. Brasília, DF: INEP, 2018.

BRASIL. Relatório do 3º ciclo de Monitoramento das Metas do Plano Nacional de Educação. Brasília, DF: INEP, 2020a.

BRASIL. Plano Estratégico Institucional do MEC – 2020-2023. Brasília, DF: MEC, 2020b.

BRASIL. Censo da Educação Básica 2021: Resumo Técnico. Brasília, DF: Inep; MEC, 2022a.

BRASIL. Relatório do 4º ciclo de Monitoramento das Metas do Plano Nacional de Educação. Brasília, DF: INEP, 2022b.

DI GIOVANNI, G.; NOGUEIRA, M. A. (org.). Dicionário de Políticas Públicas. 2 ed. São Paulo: Editora da Unesp; Fundap, 2015.

DIAS SOBRINHO, J. Avaliação Educativa: Produção de sentidos com valor de formação. Avaliação, Campinas, v. 13, n. 1, p. 193-207, mar. 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/j/aval/a/RbsQFJt9w7Xyqc9gpjrXYFg/abstract/?lang=pt. Acesso em: 15 jul. 2022.

ELLIOT, L. G. Meta-avaliação: Das abordagens às possibilidades de aplicação. Ensaio: Aval. pol. públ. Educ., Rio de Janeiro, v. 19, n. 73, p. 941-964, out./dez. 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ensaio/a/djGLfPzM5PkV5JkL9BdcZ5k/abstract/?lang=pt. Acesso em: 10 fev. 2022.

FERNANDES, B. M. Territorialidade. In: DI GIOVANNI, G.; NOGUEIRA, M. A. (org.). Dicionário de políticas públicas. 2. ed. São Paulo: Editora da Unesp; Fundap, 2015.

GATTI, B. A. Políticas de avaliação em larga escala e a questão da inovação educacional. Série-Estudos - Periódico do Programa de Pós-Graduação em Educação da UCDB, Campo Grande, v. 33, p. 29-37, jan./jul. 2012. Disponível em: https://serie-estudos.ucdb.br/serie-estudos/article/view/59. Acesso em: 11 fev. 2022.

GHEDIN, E.; FRANCO, M. A. S. Questões de método na construção da pesquisa em educação. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

GIMENES, N. et al. Além da Prova Brasil: Investimento em sistemas próprios de avaliação externa. Estudos em avaliação Educacional, São Paulo, v. 24, n. 55, p. 12-32, abr./ago. 2013. Disponível em: https://publicacoes.fcc.org.br/eae/article/view/2718. Acesso em: 22 maio 2022.

INEP. Saeb. 2021. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/educacao-basica/saeb. Acesso em: 20 abr. 2021.

LEMES, S. S. Desafios da avaliação educacional: Reflexões pontuais de conceitos, fundamentos e indicadores na escolarização atual. In: DAVID, C. M. et al. (org.). Desafios contemporâneos da educação. São Paulo: Editora UNESP, 2015.

LEMES, S. S. Considerações e indagações sobre a dinâmica do estado brasileiro frente as demandas da escolarização: Instrumentos, dilemas e complexidade. Revista Tempos e Espaços em Educação, v. 14, n. 33, p. 1-15, 2021. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=8076314. Acesso em: 26 jul. 2022.

LUCKESI, C. C. Avaliação da aprendizagem: Componente do ato pedagógico. 1. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

NÓVOA, A. O passado e o presente dos professores. In: NÓVOA, A. (org.). Profissão professor. 2. ed. Porto: Porto Editora, 1999.

PESTANA, M. I. Trajetória do Saeb: Criação, amadurecimento e desafios. Em Aberto, Brasília, v. 29, n. 96, p. 71-84, maio/ago. 2016. Disponível em: http://rbep.inep.gov.br/ojs3/index.php/emaberto/article/view/3152. Acesso em: 19 abr. 2022.

PINHAL, J. Regulação da educação: Os municípios e o Estado. In: MACHADO, J.; ALVES, J. M. (org.). Município, Território e Educação: A administração local da educação e da formação. Lisboa: Universidade Católica do Porto, 2014.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

SILVA, H. M. G.; RIBEIRO, R. A Prática Avaliativa: Uma questão político-social. In: RIBEIRO, R.; LEMES, S. S.; MONTEIRO, S. A. I. (org.). Avaliação e Gestão Escolar: Reflexões e pesquisas educacionais. Rima, 2010.

SOARES, J. F. O direito à educação no contexto da avaliação educacional. Em Aberto, Brasília, v. 29, n. 96, p. 141-152, maio/ago. 2016. Disponível em: http://www.emaberto.inep.gov.br/ojs3/index.php/emaberto/article/view/3157/2892. Acesso em: 10 fev. 2022.

TCESP. Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. Índice de Efetividade da Gestão Municipal - IEGM/. Ano Base: 2014. São Paulo: TCESP, 2014.

TCESP. Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. Índice de Efetividade da Gestão Municipal – IEGM – Manual 2016. São Paulo: TCESP, 2016. Disponível em: https://www.tce.sp.gov.br/sites/default/files/publicacoes/manual_iegm_exercicio_2015_-_apuracao_2016.pdf. Acesso em: 14 jun. 2021.

TEDESCO, J. C. O novo pacto educativo: Educação, competitividade e cidadania na sociedade moderna. São Paulo: Ática, 1998.

VIANNA, H. M. Fundamentos de um programa de avaliação educacional. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 1, n. 28, p. 23-28, jul./dez. 2003. Disponível em: https://publicacoes.fcc.org.br/eae/article/view/2168. Acesso em: 10 abr. 2022.

VIANNA, H. M. Medida da Qualidade em educação: Apresentação de um modelo. Est. Aval. Educ., São Paulo, v. 25, n. 60, p. 36-42, n. especial, dez. 2014. Disponível em: https://publicacoes.fcc.org.br/eae/article/view/3317. Acesso em: 27 abr. 2022.

Publicado

2022-12-26

Como Citar

Toledo, R. de B., & Lemes, S. de S. (2022). Sistema de avaliação municipal como instrumento de gestão e regulação de políticas educacionais. Revista @mbienteeducação, 15(00), e022014. https://doi.org/10.26843/ae.v15i00.1181

Edição

Seção

Artigos Científicos