image/svg+xmlRev. @mbienteeducação, São Paulo, v. 15, n. 00, e022012, 2022. e-ISSN: 1982-8632 DOI: https://doi.org/10.26843/ae.v15i00.1162 2 GESTÃO DE CONFLITOS NA ESCOLA EM TEMPOS DE PANDEMIA GESTIÓN DE CONFLICTOS EN LA ESCUELA EN TIEMPOS DE PANDEMIA CONFLICT MANAGEMENT AT SCHOOL IN PANDEMIC TIMES Fernanda Garcia Montoya Ribeiro CORREIA1José Anderson SANTOS CRUZ2RESUMO:A pandemia, causada pela COVID-19, gerou inúmeras mudanças de ordem estrutural nas escolas de todo o país. Com o objetivo de compreender quais ações relacionadas aos conflitos decorrentes destas mudanças foram realizadas pela equipe gestora de uma escola particular da cidade de São José dos Campos, interior de São Paulo, esta pesquisa de abordagem qualitativa teve como procedimento metodológico o estudo de campo e a revisão sistemática dos dados. O corpus desta pesquisa baseou-se nas avaliações de 28 professores dos diversos segmentos da escola, concernentes aos efeitos desta gestão. Por meio desta investigação, verificou-se que, apesar da atuação moderada por parte dos gestores nas questões de conflito, quando houve, levou os professores a adquirirem aperfeiçoamento, tanto de ordem pessoal, quanto profissional, bem como de suas práticas pedagógicas em mais de 91% dos casos. Considera-se importante que as instituições de ensino cogitem estruturar e capacitar uma equipe de profissionais que pensem em estratégias para a resolução dos conflitos que possam vir a surgir no âmbito escolar, com o objetivo de promover a motivação do trabalho em equipe e um ambiente mais positivamente produtivo. PALAVRAS-CHAVE: Mudanças estruturais. Relações interpessoais. Liderança. RESUMEN:La pandemia, causada por el COVID-19, ha generado numerosos cambios estructurales en las escuelas de todo el país. Con el objetivo de comprender qué acciones relacionadas con los conflictos derivados de estos cambios fueron realizadas por el equipo directivo de una escuela pública de la ciudad de São José dos Campos, interior de São Paulo, esta investigación de enfoque cualitativo tuvo como procedimiento metodológico el estudio de campo y la revisión sistemática de datos. El corpus de esta investigación se basa en las evaluaciones de 28 docentes de diferentes segmentos de la escuela, sobre los efectos de esta gestión. A través de esta investigación, se encontró que, a pesar del desempeño moderado por parte de los directivos en temas de conflicto, cuando hubo acción, llevó a los docentes a adquirir mejoría, tanto personal como profesional, así como sus prácticas pedagógicas, en más 1Programa de Educação Continuada em Economia e Gestão de Empresas (PECEGE) (ESALQ/USP MBAs), Piracicaba – SP – Brasil. Aluna de especialização do curso de MBA em Gestão Escolar. Departamento de Ciência e Tecnologia. Professora e coordenadora da Pós-graduação Lato Sensu da Faculdade da Cidade, São José dos Campos - SP. Aluna de mestrado do curso de Mestrado Profissional em Educação da Universidade de Taubaté (UNITAU). ORCID: https://orcid.org/0000-0002-4929-9678. E-mail: femontoyacorreia@gmail.com 2Programa de Educação Continuada em Economia e Gestão de Empresas (PECEGE) (ESALQ/USP MBAs), Piracicaba – SP – Brasil. Professor Associado. Doutorado em Educação Escolar (FCLAr/UNESP). Editora Ibero-Americana de Educação – Bauru – SP – Brasil. Editor. ORCID: https://orcid.org/0000-0001-5223-8078. E-mail: andersoncruz.unesp@gmail.com
image/svg+xmlRev. @mbienteeducação, São Paulo, v. 15, n. 00, e022012, 2022. e-ISSN: 1982-8632 DOI: https://doi.org/10.26843/ae.v15i00.1162 3 del 91% de los casos. Se considera importante que las instituciones educativas consideren estructurar y formar un equipo de profesionales que piensen en estrategias para la resolución de conflictos que puedan surgir en el ámbito escolar, con el objetivo de promover la motivación del trabajo en equipo y un ambiente más productivo y positivo. PALABRAS CLAVE:Cambios estructurales. Relaciones interpersonales. Liderazgo. ABSTRACT:The pandemic, caused by COVID-19, has generated numerous structural changes in schools across the country. In order to understand which actions related to the conflicts arising from these changes were taken by the management team of a private school in the city of São José dos Campos, São Paulo, this qualitative research had as its methodological procedure the field study and the systematic review of the data. The corpus of this research is based on the evaluations of 28 teachers from different segments of the school, concerning the effects of this management. Through this investigation, it was found that, despite the moderate action on the part of managers in matters of conflict, when there was action, it led teachers to acquire improvement, both personal and professional, as well as their pedagogical practices, in more than 91% of cases. It is considered that it is important that educational institutions consider structuring and training a team of professionals who think of strategies for the resolution of conflicts that may arise in the school environment, with the objective of promoting the motivation of teamwork and a more positively productive environment. KEYWORDS: Structural changes. Interpersonal relationships. Leadership. Introdução No início de 2020, o mundo se deparou com um cenário de pandemia causado pela COVID-19. Fomos impactados no nosso cotidiano por uma série de medidas emergenciais e restritivas, que envolveram, desde o isolamento dos casos confirmados pela doença, até a proibição de circulação de pessoas nas ruas de algumas cidades que registraram maiores índices de infectados pela doença. Parte dos órgãos públicos responsáveis pela saúde, principalmente nos âmbitos municipal e estadual, orientaram a população a fazer uso de máscaras caseiras, higienizar constantemente as mãos e a permanecer, o máximo possível, em casa. Tais autoridades governamentais anteciparam algumas medidas para que as pessoas mantivessem o distanciamento social, por meio de restrições de viagens, do fechamento de comércios considerados não-essenciais, fechamento de espaços públicos de convivência, controle nos transportes públicos e, inclusive, por meio do fechamento de escolas e universidades. Estas medidas foram e, muitas delas continuam sendo, necessárias para a preservação da saúde das pessoas e, consequentemente, poupar vidas.
image/svg+xmlRev. @mbienteeducação, São Paulo, v. 15, n. 00, e022012, 2022. e-ISSN: 1982-8632 DOI: https://doi.org/10.26843/ae.v15i00.1162 4 De acordo com o Schaefer et al. (2020), esta antecipação de ações sanitárias em relação às orientações do Governo Federal se deu, principalmente, por dois fatores: a negação do atual Presidente Da República em tratar a doença com a seriedade devida e o forte federalismo brasileiro que possibilita que governadores controlem sobremaneira a agenda política. Segundo Aquino etal. (2020), a Organização Mundial de Saúde [OMS] decretou Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional, em 30 de janeiro de 2020 e no dia 11 de março do mesmo ano, ou seja, menos de dois meses depois, decretou estado de pandemia. O isolamento social, decorrente da pandemia, trouxe para nossa sociedade novos desafios em diversas áreas: na área econômica, na área da saúde, na área política, dentre outras, inclusive na área da educação. De acordo com Pasini et al. (2020), um dos primeiros serviços a sentir os efeitos das mudanças foi a educação escolar, originalmente oferecida na modalidade presencial. Os professores se depararam com a necessidade de reaprender a planejar diante da nova realidade de reformular suas práticas e metodologias, considerando a distância, o tempo, os recursos disponíveis e a carga emocional implicada no contexto. Para isso, precisaram superar velhos hábitos da cultura escolar advindas de várias gerações anteriores (RUSCHEL et al., 2020). A resistência a mudanças que se pretende implantar nas empresas, além das relações interpessoais, também configura grande foco de conflito (BERG, 2012). Mudanças organizacionais internas requerem adaptação dos funcionários envolvidos nos processos, por isso, quando nos deparamos com uma situação ímpar como esta que nos foi imposta pela pandemia, é extremamente importante que haja nas organizações e, em especial nas escolas, uma atuação da equipe gestora, com o máximo possível de assertividade e que leve toda a equipe a ajustar-se a esta nova realidade. Observou-se, portanto, a relação vivenciada entre os profissionais docentes e gestores de uma comunidade escolar particular, da cidade de São José dos Campos, interior de São Paulo, que passaram por momentos de conflito durante o ano letivo de 2020, visto que, todas estas ações emergenciais envolvendo a escola foram realizadas do dia para a noite e, assim, professores, gestores, alunos e famílias tiveram que se reorganizar para que em poucos dias, as primeiras atividades remotas já estivessem acontecendo e o prejuízo para a educação dos alunos fosse minimizado. Diante dessa situação, surgiu uma questão importante: De que maneira a atuação da equipe gestora desta escola influenciou na resolução dos conflitos que ocorreram com os professores por conta das mudanças advindas da pandemia?
image/svg+xmlRev. @mbienteeducação, São Paulo, v. 15, n. 00, e022012, 2022. e-ISSN: 1982-8632 DOI: https://doi.org/10.26843/ae.v15i00.1162 5 Na tentativa de se obter respostas para esta questão, este trabalho buscou estabelecer uma correlação entre a atuação da equipe gestora da instituição de ensino pesquisada e os resultados percebidos pelos professores, no que se refere à solução dos conflitos ocorridos em decorrência da pandemia. Material e métodos A presente pesquisa tomou como base os referenciais teóricos abordados nas aulas de formação do curso de especialização em Gestão Escolar da Universidade de São Paulo [USP], da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz [ESALQ], cujos temas abordaram a problemática da gestão de conflitos nas organizações. Dentre as obras mais utilizadas, estão: Berg (2012), McShane e Glinow (2013) e Pickering (2002), que tratam de forma clara e aprofundada sobre o uso de técnicas, que visam transformar os conflitos em resultados positivos para as organizações. Além das obras literárias, utilizou-se a revisão sistemática, desta forma, foram selecionados artigos científicos que abordavam o tema central da pesquisa, obtidos, principalmente, através da biblioteca eletrônica: “Scientific Electronic Library Online [Scielo]”, com delimitação de um período de, no máximo, cinco anos de publicação, de 2017 a 2021. A busca de artigos científicos foi realizada utilizando-se o descritor “Conflito e escola” e foram encontrados 14 artigos científicos, sendo 2 selecionados. Em seguida, utilizou-se o descritor “Gestão de conflitos e escola” e foram encontrados 2 artigos, sendo 1 selecionado. Seguindo a busca, utilizou-se o descritor “Gestão de conflitos eeducação”, sendo encontrados 10 artigos e 2 selecionados. Por fim, utilizou-se o descritor “Pandemia e educação”, 20 artigos foram encontrados e 8 foram selecionados para análise. O principal critério utilizado para a escolha dos artigos que foram selecionados, foi o de haver menção de abordagem da temática da gestão de conflitos escolares no conteúdo do resumo do artigo. De acordo com a classificação de Gerhardt e Silveira (2009), esta pesquisa foi realizada qualitativamente, pois buscou uma compreensão detalhada das mudanças estruturais ocorridas na escola no ano de 2020. Quanto aos fins, caracterizou-se como descritivo-explicativa, pois expôs os resultados observados pelos professores referentes à atuação da equipe gestora, em relação aos conflitos ocorridos, decorrentes das mudanças geradas pela pandemia.
image/svg+xmlRev. @mbienteeducação, São Paulo, v. 15, n. 00, e022012, 2022. e-ISSN: 1982-8632 DOI: https://doi.org/10.26843/ae.v15i00.1162 6 A coleta de dados se deu por meio de uma pesquisa de campo, realizada por meio de um questionário, aplicado em plataforma Google Formse apoiado por termo de consentimento individual, enviado por correio eletrônico, devidamente autorizado pela direção da escola. A escola pesquisada fica localizada na cidade de São José dos Campos, interior do Estado de São Paulo, é do setor particular e é confessional cristã, cujas características principais podem ser observadas na Tabela 1. Tabela 1 –Principais Características da Escola Pesquisada SegmentoTotal de turmas Total de alunos do segmentoTotal de professores do segmento Professoresatuantes em mais de um segmentoEducação Infantil33466Ensino Fundamental23575286Ensino Médio513617-Total31745516*Fonte: Dados originais da pesquisa *Nota: Total de professores que atuam na Educação Infantil e no Ensino Fundamental simultaneamente O questionário foi elaborado com quatro blocos de perguntas, dispondo de 6 questões de grade fechada, sendo a primeira questão de múltipla escolha e as 5 últimas questões de resposta única. Os blocos de perguntas foram subdivididos da seguinte forma: 1. Descrição da área de atuação dos docentes; 2. Percepção dos professores sobre a atuação da equipe gestora em relação à administração do processo de mudanças; 3. Investigação sobre os tipos de conflitos vivenciados pelos professores; 4. Percepção dos professores sobre a atuação da equipe gestora na administração dos conflitos, sendo que no bloco 3, onde são questionados os tipos de conflitos vivenciados, observou-se a necessidade de se estabelecer a definição de conflito, segundo McShane e Glinow (2013), para que os participantes pudessem responder com o máximo de clareza e assertividade. As questões foram apresentadas conforme mostra a Tabela 2. Tabela 2 – Questionário aplicado para os professores da escola pesquisada Questão 1Alternativa de múltipla escolhaIdentifique, as ações que você considera terem sido efetivamente realizadas pela equipe gestora em relação ao processo de mudanças ocorrido no ano de 2020. Definir para a equipe docente, de forma detalhada as mudanças que deveriam ocorrer. Ouvir as pessoas que estavam diretamente envolvidas no processo de mudanças. Promover reuniões com todos os funcionários envolvidos no processo de mudanças. Treinar a equipe para a(s) tarefa(s) designadas.
image/svg+xmlRev. @mbienteeducação, São Paulo, v. 15, n. 00, e022012, 2022. e-ISSN: 1982-8632 DOI: https://doi.org/10.26843/ae.v15i00.1162 7 Tabela 2. Questionário aplicado para os professores da escola pesquisada __________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________ Acompanhar constantemente e regularmente os processos de mudanças. Cobrar os resultados esperados. Questões de 2 a 6Alternativas de resposta únicaNo ano de 2020, no que se refere ao seu trabalho na escola e às mudanças ocorridas após a pandemia, você diria que vivenciou algum tipo de conflito? * Conflito: opiniões divergentes ou incompatíveis, que não implicam necessariamente hostilidade, embora a hostilidade possa fazer parte da situação.Nunca.Algumas vezes. Muitas vezes. Em seu caso, qual você diria ter sido o tipo mais frequente de conflito que ocorreu no ano letivo de 2020? Pessoal: Conflito interior, pessoal e de valores internos. Tem relação com a forma como o indivíduo se comporta diante das situações. Interpessoal: Ocorre entre indivíduos que se relacionam de alguma forma, quer seja por força do trabalho, ou na vida privada. Organizacional: Mudanças e novos ajustes às novas realidades, reestruturação organizacional, recursos limitados de espaço, dinheiro, tempo e colaboradores, choque entre metas e objetivos. Em algum momento, houve a necessidade de um interventor designado pela equipe gestora, ou seja, de uma pessoa imparcial, para ajudá-lo(a) na solução de seu(s) conflito(s)? Nunca.Algumas vezes. Na maioria das vezes. No seu caso, considerando as intervenções realizadas, indique qual característica de solução de conflito você considera ter sido mais predominante. Negociação: As partes envolvidas no conflito conversam até chegarem num acordo. Mediação: As partes expõem seus pontos de vista e um interlocutor auxilia até tomarem uma decisão ou chegarem num acordo. Arbitragem: Quando alguém externo ouve as partes e toma a decisão final dos termos do acordo.Você diria que, dentre as situações conflitantes que você vivenciou em 2020 na escola, as que foram mediadas através da ajuda de alguém tiveram um resultado positivo, ou seja, resultaram em algum tipo aprimoramento pessoal, interpessoal ou organizacional?Nunca. Poucas vezes. Na maioria das vezes. Sempre. Fonte: Dados originais da pesquisa
image/svg+xmlRev. @mbienteeducação, São Paulo, v. 15, n. 00, e022012, 2022. e-ISSN: 1982-8632 DOI: https://doi.org/10.26843/ae.v15i00.1162 8 A amostra da pesquisa foi escolhida intencionalmente e realizada com professores de todos os segmentos da escola, conforme a Tabela 3 a seguir. Tabela 3 – Professores participantes da pesquisa por segmento Segmento educacional Total de professores da instituiçãoTotal de professores respondentes% de respondentes do total de docentes do segmento% do total de respondentes Educação InfantilEnsino Fundamental Ensino Médio Diversos 628 17 6413 6 5 66,646,4 35,3 83,4 14,346,5 21,4 17,8 Total5728-100Fonte: Dados originais da pesquisa Todos os professores da escola pesquisada, desde Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio, foram convidados a participar da pesquisa, que ocorreu no período entre 26 de abril a 03 de maio de 2021. Dos 41 professores aptos a participar, no primeiro momento, foram abordados 03 profissionais para testar os questionários, que serviram como piloto somente para aprimorar o roteiro de coleta de dados e não foram incluídos nos resultados. Dos professores convidados, 28 responderam ao questionário, sendo a restrição da pesquisa, o número de participantes. Foi questionado aos 13 professores que não participaram da pesquisa, o motivo pelo qual eles decidiram não participar. Dentre outros motivos, o principal citado pelos professores foi a falta de disponibilidade de tempo por conta de excesso de trabalho. Em relação ao tratamento dos dados, a pesquisa caracterizou-se pela análise de conteúdo, que, conforme Gerhardt e Silveira (2009), visa obter indicadores que permitam a inferência de conhecimentos, através de técnicas de análise das comunicações, por meio de conhecimentos sistemáticos e objetivos e que descrevessem os conteúdos das mensagens, tanto qualitativa, quanto quantitativamente. A análise do conteúdo desta pesquisa foi realizada de acordo com critérios estabelecidos por Vergara (2015), ou seja, confrontando os resultados obtidos na pesquisa de campo com as teorias que deram sustentação à investigação, formulando-se conclusões e, por fim, produzindo-se o relatório da pesquisa.
image/svg+xmlRev. @mbienteeducação, São Paulo, v. 15, n. 00, e022012, 2022. e-ISSN: 1982-8632 DOI: https://doi.org/10.26843/ae.v15i00.1162 9