A gestão da identidade profissional do professor universitário: uma análise crítica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26843/v13.n3.2020.955.p182-207

Palavras-chave:

Universidade, Identidade Profissional, Pesquisa, Gestão, Representação Social

Resumo

A constituição identitária do professor, sobretudo universitário, tornou-se, desde a década de noventa do século passado, objeto de estudos em diferentes contextos geográficos e sócio-políticos. Tais estudos se justificam pela necessidade de redefinição do perfil profissional dos professores universitários diante das novas demandas da sociedade, da democratização do acesso ao ensino superior, das transformações do mundo do trabalho, enfim, da mercantilização da educação e do consequente ofuscamento do papel da universidade como lugar de pensamento crítico e de práticas sociais inovadoras. O objetivo desse estudo consiste em analisar criticamente os modos como os professores se concebem e gerenciam sua profissionalidade no espaço institucional e, neste âmbito, como eles representam a pesquisa, entendida como fazer essencial do professor universitário, imprescindível para a configuração da sua identidade. O enfoque é exploratório, descritivo e crítico-analítico. Sua abordagem é de caráter qualitativa, com uso de questionário e entrevista, aplicados a um total de 425 professores universitários. Os resultados mostram que as boas condições objetivas de trabalho constituem incentivos importantes, mas não asseguram necessariamente um sentido mais profundo à profissionalidade do professor. A pesquisa ocupa lugar marginal por ser carregada de representações equivocadas e reducionistas sobre seu sentido e papel na universidade. A gestão da identidade requer, em última instância, a integração de aspectos pessoais, formativos e institucionais e um processo subjetivo de atribuição de outros significados, de natureza existencial e social, ao ser e fazer do professor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Lobato Junior, Universidade EAN

Doutor em educação, mestre em educação, especialista em Metodologia da Educação Superior, graduado em pedagogia e em filosofia. Professor universitário. Pesquisador em educação.

César Lobato Brito, Faculdades Salesianas Dom Bosco

Doutor em Educação, Mestre em Psicologia e Bacharel em Ciências da Educação pela Universidade Pontifícia Salesiana de Roma, Itália. Licenciado em Filosofia pela Universidade Católica de Brasília e Especialista em Docência no Ensino Superior 

Referências

ALMEIDA, M.I.; PIMENTA, S.G. A construção da pedagogia universitária no âmbito da Universidade de São Paulo. In: _____. Pedagogia universitária. Caminhos para a formação de professores. São Paulo: Cortez, 2011, p. 19-43.

AMARAL, A. Avaliação e Qualidade do Ensino Superior. As muitas racionalidades da qualidade. In: LEITE, D. (Org.). Avaliação participativa e qualidade: os atores em foco. Porto Alegre: Sulina, 2009.

ANTUNES, R. Adeus ao trabalho? Ensaio sobre as metamorfoses e a centralidade no mundo do trabalho. São Paulo: Cortez, 2010.

BECKER, F.; MARQUES, T. Ser professor é ser pesquisador. Porto Alegre: Mediação, 2007.

BERGER, P.; LUCKMAN, T. La realtà come costruzione sociale. Bologna: Il Mulino, 1969.

BOLZAN, D. P. V.; ISAIA, S. M. A. Pedagogia Universitária e Aprendizagem Docente: relações e novos sentidos da profissionalidade. Revista Diálogo Educacional, v. 10, n. 29, p.13-26, 2010.

BRITO, C. L. A construção da identidade profissional de professores da educação superior: um estudo exploratório em uma IES da cidade de Manaus, Brasil. Programa de doutorado em pedagogia para a escola e a formação profissional. Università Pontificia Salesiana. Roma. p. 270 2013

CUNHA, M. I. (Org.). Pedagogia Universitária: Energias Emancipatórias em tempos Neo-liberais. Araraquara: Junqueira e Martins, 2006.

____. (Org.). Reflexões e práticas em pedagogia universitária. Campinas, SP: Papirus, 2007.

____. (2009). Inovações pedagógicas: o desafio da reconfiguração de saberes na docência universitária. In: PIMENTA, S.G.; ALMEIDA, M. I. (Orgs.). Pedagogia Universitária. São Paulo: Edusp, 2009.

DALRYMPLE, T. Podres de mimados. As consequências do sentimentalismo tóxico. São Paulo: ? Realizações Editora, 2015.

DUBAR, C. A socialização: Construção das Identidades Sociais e Profissionais. Porto: Porto Editora, 1997.

FOGEL, G. Seminário de Filosofia - A perda do bem na contemporaneidade, 14 Agosto 2014. Disponivel em: <https://www.youtube.com/watch?v=r6xps24I6xk>. Acesso em: 09 Agosto 2015.

GIROUX, H. Los profesores como intelectuales. Barcelona: Paidós, 1990.

G? MEZ, J. G.; VIVAS, S. Histórias, desaciertos e investigação em Colômbia. Medellín: UNAULA, 2015.

GUTIERREZ, H. C. La investigacion formativa en el aula. La pedagogia como investigacion. Bogotá: Cooperativa Editoria Magisterio, 2007.

HERNANDEZ, C. Educação Superior: sociedade e investigação. Quatro estudos básicos sobre educação superior. Bogotá: Ascun, 2002.

HUBERMAN, M. O ciclo de vida profissional dos professores. In: N? VOA, A. (Org.). Vidas de Professores. 2ª ed. Porto: Porto Editora, 2007.

LISIMBERTI, C. L? identità professionale como progetto. Uma ricerca su insegnanti e formazione. Milano: Vita & Pensiero, 2006.

LOBATO-JUNIOR, A. La investigación en las facultades de educación en Bogotá: representaciones sociales de los profesores. Universidade Distrital Francisco José de Caldas. Bogotá, p. 352. 2017. (http://hdl.handle.net/11349/7957).

L? DKE, M.; BOING, L. A. Caminhos da profissão e da profissionalidade docentes. Educação e Sociedade, v. 25, n. 89, p. 1159-1180, 2004.

MARQUES, M.O. A formação do profissional da educação. Ijuí: Unijuí, 2006.

MORGADO, J. C. Identidade e profissionalidade docente: sentidos e (im) possibilidades. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, v. 19, n. 73, p. 793-812, 2011.

MOROSINI, M.C. O professor do ensino superior na sociedade contemporânea. In: ENRICONE, D. A docência na educação superior: sete olhares. Porto Alegre: Evangraf, 2006, p. 85-100.

N? VOA, A. Formação de professores e profissão docente. In: _____. Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992, p. 13-33.

____. Diz-me como ensinas, dir-te-ei quem és e vice-versa. In: FAZENDA, I. (Org.). A pesquisa em educação e as transformações do conhecimento. Campinas, SP: Papirus, 1997.

____. (Org.). Vidas de professores. Porto: Porto Editora, 2007.

____. Para una formación de profesores construida dentro de la profesión. Revista de Educación, v. 350, p. 203-218, 2009.

OSBORNE, R. Civilização. Barcelona: Editorial Crítica, 2007.

PACHANE, G. G. A importância da formação pedagógica para o professor universitário. 2003. Tese (Doutorado em Educação) ? Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade de Campinas, Campinas, São Paulo, 2003.

____. Políticas de formação pedagógica do professor universitário: Reflexões a partir de uma experiência. Caxambu: Anped, 2004.

PACHANE, G. G.; PEREIRA, E. M. A. A importância da formação didáticopedagógica e a construção de um novo perfil para docentes universitários. Revista Iberoamericana de Educación, v. 33/34, 2004.

PELLEREY, M. Competenze: conoscenze, abilità, atteggiamenti: il ruolo delle competenze nei processi educativi scolastici e formativi. Napoli: Tecnodid, 2010.

P? REZ-G? MEZ, A. O pensamento prático do professor: a formação do professor como profissional reflexivo. In: N? VOA, A. (Coord.). Os professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

PIMENTA, S. G.; ANASTASIOU, L. G. C. Docência no Ensino Superior. São Paulo: Cortez, 2008.

PIMENTA, S.G., & ALMEIDA, M. I. (Orgs.). Pedagogia Universitária. São Paulo: Edusp, 2011.

RIOS, T. A. ? tica na Docência Universitária. A caminho de uma universidade pedagógica? In: PIMENTA, S. G.; ALMEIDA, M. I. (Orgs.). Pedagogia Universitária. Caminhos para a formação de professores. São Paulo: Cortez, 2011.

SÁNCHEZ, R. Didática da investigação no ensino médio superior. In: (COMP.), P. M. Docência e investigação na sala. México DF: UNAM, 2003. p. 47-65.

SANTOS, B. S. A Universidade no Século XXI: Para uma reforma democrática e emancipatória da universidade. In: SANTOS, B. S.; ALMEIDA FILHO (Orgs.). A Universidade no Século XXI: para uma Universidade Nova. Coimbra, Portugal: Edições Almedina, 2008, p. 15-77.

SCREMIM, G. As funções docentes e o perfil institucional de professores das universidades privadas brasileiras: em busca de indicadores de qualidade. 2009. Dissertação de Mestrado em Educação ? Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Educação da Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS, 2009.

TANCK, D. Educação, elites e estratégias familiares. In: GOZALBO, A. Família e educação em Íbero América. México, D.F: O Colégio de México, 1999.

TARDIF, M. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários. Elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas conseqüências em relação à formação para o magistério. Revista Brasileira de Educação, n. 13, p. 5-24, 2000.

TARDIF, M.; GAUTHIER C. O professor como ? ator racional? ?: que racionalidade, que saber, que julgamento? In: PERRENOUD, P. et al. (Orgs.). Formando professores profissionais. Quais estratégias? Quais competências? Porto Alegre: ArtMed, 2001.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

VEIGA, I. P. A. Profissão Docente: novos sentidos, novas perspectivas. Campinas, SP: Papirus, 2008.

VICENTINI, P. P., & LUGLI, R. G. História da Profissão docente no Brasil: representações em disputa. São Paulo: Cortez, 2009.

WISNER, A. A Inteligência no Trabalho. São Paulo: Fundacentro/Unesp, 1994.

ZABALZA, M. A. O ensino universitário. Seu cenário e seus protagonistas. Porto Alegre: ArtMed, 2004.

Downloads

Publicado

2020-09-07

Como Citar

LOBATO JUNIOR, A.; LOBATO BRITO, C. A gestão da identidade profissional do professor universitário: uma análise crítica. Revista @mbienteeducação, São Paulo, v. 13, n. 3, p. 182–207, 2020. DOI: 10.26843/v13.n3.2020.955.p182-207. Disponível em: https://publicacoes.unicid.edu.br/ambienteeducacao/article/view/955. Acesso em: 15 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê temático: "Gestão escolar e formação docente: diferentes perspectivas"