Desafios da gestão escolar na educação infantil: a concepção das diretoras

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26843/v13.n2.2020.915.p117-135

Palavras-chave:

Diretor de escola. Educar e cuidar. Educação pré-escolar. Gestão escolar. Ribeirão Pires (SP)

Resumo

Este artigo apresenta os resultados de uma pesquisa que identificou e analisou as concepções de diretoras escolares acerca dos desafios da gestão da escola de educação infantil. A investigação desenvolveu-se vinculada ao Grupo de Pesquisa Gestão da Educação e Formação de Gestores: desdobramentos na qualidade do ensino vinculado à Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa cujos dados foram obtidos por meio de entrevista com roteiro estruturado realizada com três gestoras de escolas de educação infantil (EI) do Município de Ribeirão Pires (SP). Os resultados mostram que a gestão de uma escola EI não é igual a uma escola de ensino fundamental ou médio, mas diferente, pois tem desafios próprios, característicos ao público que atende (crianças de 0 a 5 anos de idade). 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nonato Assis de Miranda, Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS); Universidade Paulista (UNIP).

Doutor em Educação pela Universidade Estadual de Campinas, Unicamp. Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Municipal de São Caetano do Sul - USCS.

Fernanda Gomes de Oliveira, Universidade Municipal de São Caetano do Sul (UCS).

Licencianda em Pedagogia, bolsista de Inciação Científica do CNPq

Juncelia Marques Neves Martins de Oliveira, Universidade Municipal de São Caetano do Sul

Mestranda em Educação pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul; Diretora de Escola do Município de Santo André (SP).

Liliane Silva Costa, Universidade Municipal de São Caetano do Sul

Mestranda em Educação pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul; Diretora de Escola do Município de Santo André (SP).

André dos Anjos Cangueiro Silva, Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS); Universidade Paulista (UNIP).

Mestrando em Educação pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS), Professor da Universidade Paulista (UNIP).

Referências

ALBUQUERQUE, Helena Machado de Paula. Gestor escolar: dimensões de sua ação. Revista@mbienteeducação, Universidade Cidade de São Paulo, v. 7, n. 1, p. 179-187, jan./abr. 2014.

ANDRADE, Lucimary Bernabé Pedrosa de. Educação Infantil: discurso, legislação e práticas institucionais. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1991.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988.

BRASIL. Lei nº 9.394. Lei de Diretrizes e Bases da Educação, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União. Brasília, 20 dez. 1996.

BRASIL. Resolução nº 5, de 17 de dezembro de 2009. Fixa as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília: CNE/CEB, 2009.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013.

BRASIL. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil. Secretaria de Educação Básica ? Brasília: MEC, SEB, 2010.

BRASIL. Estatuto da criança e do adolescente: lei n. 8.069, de 13 de julho de 1990, e legislação correlata [recurso eletrônico]. ? 9. ed. ? Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2010.

BRASIL. Base nacional comum curricular. Brasília: CNE, 2017.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Sinopse Estatística da Educação Básica 2018. Brasília: Inep, 2019. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/sinopses-estatisticas-da-educacao-basica. Acesso em: 20 abr. 2020.

CERISARA, Ana Beatriz. Educar e cuidar: por onde anda a educação infantil? Perspectiva, Florianópolis, v. 17, n. especial, p. 11-24, jul./dez. 1999.

CHIZZOTTI, Antônio. Pesquisa em ciências humanas e sociais. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2003.

DESLAURIERS, Jean-Pierre. A pesquisa qualitativa: guia prático. Montreal: McGraw-Hill, 1991.

FERNANDES, Fabiana Silva; CAMPOS, Maria Malta. Gestão da educação infantil: um balanço de literatura. Educ. rev., Belo Horizonte, v. 31, n. 1, p. 139-167, mar. 2015.

FRABBONI, Franco. A escola infantil entre a cultura da infância e a ciência pedagógica e didática. In: ZABALZA, M. Qualidade em educação infantil. Porto Alegre: Artmed, 1998. cap. 4, p. 63-92.

GOMES, Débora. História da criança: breves considerações sobre concepções e escolarização da infância. Anais do XII Encontro Nacional de Educação ? EDUCERE. PUCPR, 26 a 29/10/2015.

IBGE ? INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA, 2000. Censo escolar: sinopse 2018. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sp/ribeirao-pires/pesquisa/13/78117. Acesso em: 20 abr. 2020.

KRAMER, Sonia. A política do pré-escolar no Brasil: a arte do disfarce. Rio de Janeiro: Dois Pontos, 1987.

KRAMER, Sonia. Formação de profissionais de educação infantil: questões e tensões. In: MACHADO, M. L. (Org) Encontros e Desencontros em Educação Infantil. São Paulo: Cortez, 2002 p.117-132.

LIB? NEO, José Carlos. Organização e gestão escolar: teoria e prática. 5. ed. Goiânia: Alternativa, 2004.

LIB? NEO, José Carlos; OLIVEIA, João Ferreira de; TOSCHI, Mirza Seabra. Educação escolar: política e organização: 10. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

L? CK, Heloísa. Perspectivas da gestão escolar e implicações quanto à formação de seus gestores. In. Gestão escolar e formação de gestores. Em Aberto, Brasília, v. 17, n. 72, p. 1-195, fev./jun. 2000. 72.

L? CK, Heloisa. Dimensões de gestão escolar e suas competências. Curitiba: Editora Positivo, 2009.

L? CK, Heloisa. Concepções e processos democráticos de gestão educacional. Petrópolis: vozes, 2006.

LUZ, Anízia Aparecida Nunes; MELLO, Lucrécia Stringhetta. Gestão na educação infantil: concepções e práticas no espaço de formação. Anais do XII Educere, Curitiba-PR, 2015.

MARCONI, Marina A.; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

MEDEIROS, Beatriz Luce; MEDEIROS, Isabel Letícia Pedroso de (Org.). Gestão escolar democrática: concepções e vivências. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2006.

MIRANDA, Nonato Assis de; VERASZTO, Estéfano V. A formação inicial do gestor educacional na região do grande ABC Paulista. Revista @mbienteeducação, v. 7, n1. 2014, p. 166-174.

MIRANDA, Nonato Assis de; APARÍCIO, Ana Silvia Moço; ANDRADE, Maria de Fátima Ramos de. A Educação Infantil nas Cidades do Consórcio do Grande ABC e o Plano Nacional de Educação: avanços e retrocessos. EccoS ? Revista Científica, São Paulo, n. 37, maio/ago. 2015, p. 59-75,

PALMEN, Sueli Helena de Camargo. O trabalho do gestor na educação infantil: concepções, cenários e práticas. Tese (doutorado em educação) apresentado à Faculdade de Educação da Unicamp. Campinas-SP, 2014.

TOM? , Marta Fresneda. A especificidade das Instituições de Educação Infantil: algumas contribuições para a pesquisa em Gestão Escolar. Anais do XII Encontro Estadual da ANPAE-SP ? textos completos. Campinas, SP: UNICAMP/FE, 2012. p.1036-1047.

TREZZI, Clóvis; ROSA, Gabriela Rodrigues Almeida da. Os ambientes educativos na creche e sua influência desenvolvimento da criança. Revista @mbienteeducação. São Paulo: Universidade Cidade de São Paulo, v. 13, n. 1, Jan/Abr, 2020, p. 176-190.

Downloads

Publicado

2020-06-01

Como Citar

MIRANDA, N. A. de; OLIVEIRA, F. G. de; OLIVEIRA, J. M. N. M. de; COSTA, L. S.; SILVA, A. dos A. C. Desafios da gestão escolar na educação infantil: a concepção das diretoras. Revista @mbienteeducação, São Paulo, v. 13, n. 2, p. 117–135, 2020. DOI: 10.26843/v13.n2.2020.915.p117-135. Disponível em: https://publicacoes.unicid.edu.br/ambienteeducacao/article/view/915. Acesso em: 27 maio. 2024.