Alguns apontamentos de narrativas autoformadoras: imagens e imaginários das aprendizes de professora

Autores

  • Lúcia Maria Vaz Peres Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.26843/v2.n2.2009.558.p115%20-%20127

Palavras-chave:

Narrativas autoformadoras, Trajetórias, imaginário, Formação inicial.

Resumo

Resumo

Este texto propõe-se a refletir e problematizar a pesquisa que estamos realizando, que tem como foco Histórias de Vida em Formação, e é intitulada

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABRAH? O, M. H. M. B. (Org.). A aventura (auto)biográfica: teoria e empiria. Porto Alegre: EDIPUC, 2004.BACHELARD, Gaston. A poética do espaço. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

BUENO, Belmira Oliveira. O método autobiográfico e os estudos com histórias de vida de professores:

a questão da subjetividade. Revista Educação e Pesquisa, v. 28, n. 1, São Paulo, jan./jun., 2002.

CAMPBELL, Joseph. O poder do mito. São Paulo: Palas Athena, 1990.

DELORY-MOMBERGER, Christine. Biografia e educação: figuras do indivíduo-projeto. Natal (RN):

EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2008.

DOMINIC? , Pierre. A biografia educativa: instrumento de investigação para a educação de adultos.

In: N? VOA, António; FINGER, Mathias. O método (auto)biográfico e a formação. Lisboa: MS/DRHS/

CFAP, 1988.

______. L´histoire de vie comme processus de formation. Paris: L? Harmattam, 1990.

______. Enjeux de la pratique dês histories de vie comme méthode de recherche-formation dans la

formation dês formateurs. In: DESMARAIS, D.; PILON, J. M. Pratiques dês histoires de vie. Au Carrefour

de la formation, de la recherche et de l? intervention. Paris: L? Hamattan, 1996.

DURAND, Gilbert. A imaginação simbólica. São Paulo: Cultrix, 1988.

______. As estruturas antropológicas do imaginário: introdução à arquetipologia geral. São Paulo: Martins

fontes, 1989.

JOSSO, Marie-Christine. Experiências de vida e formação. São Paulo: Cortez, 2004.

JUNG, Carl Gustav. O desenvolvimento da personalidade. 5. ed. Vozes, Petrópolis, 1991.

PASSEGGI, Maria da Conceição. As duas faces do memorial acadêmico. Odisséia, Natal, v. 9, n. 13-14,

p. 65-75, 2002.

PEREIRA, Marcos Vilela. A estética da professoralidade: um estudo interdisciplinar sobre a subjetividade

do professor. 1996. Tese (Doutorado)? Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1996.

PERES, Lúcia Maria Vaz. Dos saberes pessoais à visibilidade de uma pedagogia simbólica. 1999. Tese (Doutorado

em Educação)? Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1999.

______ (Org.). Imagens da infância: a poética da aprendiz de professora. 1. ed. Pelotas: Ed. da UFPEL,

v. 200. 18 p.

______ (Org.). Imaginário: o ? entre-saberes? ? do arcaico e do cotidiano. Pelotas: Ed. UFPel, 2004______. Os saberes pessoais ? no tempo? ? de uma pedagogia simbólica. In: Cadernos de Educação. Edição

especial. Cuiabá: EdUNIC, p. 27-43, 2005.

______. Garimpando imagens, memórias, representações e arquétipos nas trajetórias e (auto)biografias de alunas

em formação inicial do curso de pedagogia da UFPEL: um estudo longitudinal. (2006-2009). Pelotas: UFPel;

CNPq; FAPERGS, 2007.

PIAGET, Jean. A formação do símbolo na criança. 3. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

SOUZA, Elizeu Clementino. A arte de contar e trocar experiências: reflexões teórico-metodológicas

sobre as histórias de vida em formação (versão on-line). Educação em Questão, v. 25, p. 22-39, 2006.

WARSCHAUER, Cecília. Rodas em rede: oportunidades formativas na escola e fora dela. Rio de Janeiro:

Paz e Terra, 2001.

Downloads

Publicado

2018-03-22

Como Citar

PERES, L. M. V. Alguns apontamentos de narrativas autoformadoras: imagens e imaginários das aprendizes de professora. Revista @mbienteeducação, São Paulo, v. 2, n. 2, p. 115–127, 2018. DOI: 10.26843/v2.n2.2009.558.p115 - 127. Disponível em: https://publicacoes.unicid.edu.br/ambienteeducacao/article/view/558. Acesso em: 23 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos