A prática do registro na educação infantil: narrativa, memória, autoria

Autores

  • Luciana Esmeralda Ostetto UNICAMP

DOI:

https://doi.org/10.26843/v8.n2.2015.526.p202%20-%20213

Palavras-chave:

Registro, Documentação pedagógica, Formação continuada, Educação infantil.

Resumo

Resumo

O artigo apresenta e analisa a experiência do projeto desenvolvido junto aos educadores de uma unidade municipal de Educação Infantil da rede pública de Niterói-RJ, a qual atende crianças de 2 aos 5 anos de idade. Integrando uma ação de formação continuada e pesquisa, fez-se um convite aos educadores para que se abrissem à aventura pedagógica de apropriação da sua experiência-palavra, apostando na possibilidade formativa da narrativa de histórias sobre os fazeres docentes. Compreende-se que, por meio das variadas formas de registros da experiência pedagógica (anotações, caderno de registro diário, relatórios, fotografias, pequenas filmagens, arquivos de produções das crianças), trava-se o essencial diálogo teoria-prática, eixo fundamental para a qualificação da proposta pedagógica efetivada na Educação Infantil, assim como para a qualificação de seus profissionais. Além de propormos questões conceituais em torno da documentação, analisamos, no presente texto, percursos de aprendizagens e constituição de fazeres-saberes singulares dos educadores participantes do projeto. A investigação-formação reafirma a importância do registro como narração-apropriação- -ampliação dos repertórios vivenciais.

Palavras-chave: Registro; Documentação pedagógica; Formação continuada;Educação infantil.

THE PRACTICE OF REGISTER IN CHILDHOOD EDUCATION: NARRATIVE, MEMORY, AUTHORSHIP 

Abstract

The article presents and analyzes the experience of the project developed along with educators from the educational public institution from the Niterói-RJ, which provides for children ranging from 2 to 5 years old. Aiming at integrating an action of ongoing education and research, educators were invited to open themselves up to the pedagogical adventure of connecting with their word-experience, betting on the storytelling formative possibility about the teaching practice. It is understood that through the forms of registering vary of pedagogical experience (note-taking, journals, reports, photographs, short footages, and the children

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BOSI, A. Fenomenologia do olhar. In: NOVAES, A. et al. O olhar. 2ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2002. (p.65-87). BRASIL. MINIST? RIO DA EDUCA? ? O. SECRETARIA DE EDUCA? ? O BÁSICA. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil. Brasília, 2009. CUNHA, S. R. V. da. Um pouco além das decorações das salas de aula. Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 13, nº. 1, p. 133-149, jan/jun 2005. DAHLBERG, G.; MOSS, P. e PENCE, A. Qualidade na educação da primeira infância: perspectivas pós-modernas. Porto Alegre: Artmed, 2003. EDWARDS, C.; GANDINNI, L. e FORMAN, G. As cem linguagens da criança. Porto Alegre:Artmed, 1999. EDWARDS, C. Parceiro, promotor de crescimento e guia: os papéis dos professores de Reggio em ação. In: EDWARDS, C.; GANDINNI, L. e FORMAN, G. As cem linguagens da criança. Porto Alegre:Artmed, 1999 (p.159-176). FORTUNATI, A. Processi in relazione. In: TOGNETTI, G. Creare esperienze insieme ai bambini: la documentazione delle esperienze dei bambini nel nido. Azzano San Paolo: Edizioni Junior, 2003. __________. A educação infantil como projeto da comunidade: a experiência de San Miniato. Porto Alegre: ARTMED, 2009. FREIRE, M. Observação, registro, reflexão ? instrumentos metodológicos I. 2ª. ed. São Paulo: Espaço Pedagógico, 1996. GANDINI, L. e GOLDHABER, J. Duas reflexões sobre documentação. In: GANDINI, L. e EDWARDS, C. Bambini: a abordagem italiana à educação infantil. Porto Alegre: Artmed, 2002. HOYUELOS, A. La estética en el pensamiento y obra pedagógica de Loris Malaguzzi. Barcelona: Ediciones Octaedro; Rosa Sensat, 2006. JOSSO, M-C. Caminhar para si. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2010. MALAGUZZI, L. História, ideias e filosofia básica. In: EDWARDS, C.; GANDINNI, L. e FORMAN, G. As cem linguagens da criança. Porto Alegre: Artmed, 1999. (p.59-104). NOVOA, A. Formação de professores e trabalho pedagógico. Lisboa: EDUCA, 2002. N? VOA, A. A formação tem de passar por aqui: as histórias de vida no projeto PROSALUS. In: N? VOA, A.; FINGER, M. (Org.). O método (auto)biográfico e a formação. Natal, RN: EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2010. OSTETTO, L. E. et al. Deixando marcas... A prática do registro no cotidiano da educação infantil. Florianópolis: Cidade Futura, 2001. OSTETTO, L. E. Observação, registro, documentação: nomear e significar as experiências In: OSTETTO, L. E. (Org.) Educação infantil: saberes e fazeres da formação de professores. Campinas: Papirus, 2008. (p.13-32). RINALDI, C. Diálogos com Reggio Emilia: escutar, investigar e aprender. São Paulo: Paz e Terra, 2012.

Downloads

Publicado

2018-01-11

Como Citar

OSTETTO, L. E. A prática do registro na educação infantil: narrativa, memória, autoria. Revista @mbienteeducação, São Paulo, v. 8, n. 2, p. 202–213, 2018. DOI: 10.26843/v8.n2.2015.526.p202 - 213. Disponível em: https://publicacoes.unicid.edu.br/ambienteeducacao/article/view/526. Acesso em: 26 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos