Dispositivo de formação: vivências no espaço grupal

Autores

  • Valeska Fortes de Oliveira Universidade Federal de Santa Maria
  • Bruna de Almeida Flores Universidade Federal de Santa Maria
  • Ionice da Silva Debus Universidade Federal de Santa Maria
  • Marília Hartmann Universidade Federal de Santa Maria
  • Monique da Silva Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.26843/v3.n1.2010.172.p134%20-%20147

Palavras-chave:

Dispositivo grupal, história de vida, formação docente

Resumo

Resumo

Este trabalho é parte de um projeto de pesquisa desenvolvido a partir de 2007, em uma universidade federal do sul do País. A referida pesquisa almejou conhecer as possibilidades de pensar o grupo como um dispositivo de formação, sendo sua metodologia de abordagem qualitativa, com duas dimensões concomitantes, uma bibliográfica, baseada nos temas imaginário social, psicologia grupal e história de vida, e outra empírica, com entrevistas e produção de narrativas dos participantes. Na análise dos dados, trabalhamos com a abordagem hermenêutica, buscando conhecer os sentidos e os significados produzidos através dos conteúdos manifestos. Em nossos resultados, foram encontradas, com regularidade nos relatos, representações sobre o grupo como um espaço de diversidade. As aprendizagens construídas e as vivências que este espaço coletivo pode proporcionar também foram uma das categorias criadas a partir das narrativas. Assim, percebemos a importância do grupo como um dispositivo na formação de professores, sendo um território que possibilita a experiência mobilizadora de saberes, de representações e de outras formas de pensar a formação no espaço da universidade e em outros espaços educativos.

Palavras-chave: Dispositivo grupal; História de vida; Formação docente. 

Training device: experiences in group 

Abstract

This paper is part of a research project developed since 2007 in a federal university in the south of Brazil. This research aimed to know the possibilities of viewing the group as a training device through a qualitative approach, with two concomitant dimensions - a bibliographic one, based on imaginary social issues, group psychology and life history, and an empirical one, with interviews and narrative accounts of the participants. For the data analysis, our work was based on the hermeneutic approach, seeking to understand the senses and meanings produced by the manifest contents. In our results, we regularly found representations of the group as a diversity space in the accounts. The knowledge that is built and the experiences that this collective space can provide were also one of the categories created from the narratives. Thus, we realize the importance of the group as a device for teachers

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valeska Fortes de Oliveira, Universidade Federal de Santa Maria

Professora Titular do Departamento de Fundamentos da Educação, Centro de Educação da Universidade Federal de Santa Maria. Professora e Pesquisadora da Linha de Formação, Saberes e Desenvolvimento Profissional do PPGE, Membro do Comitê Científico da ANPED. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação e Imaginário Social - GEPEIS ? UFSM. Vice-líder do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Imaginário, Educação e Memória - GEPIEM - UFPel .

Referências

ANZIEU, D. El grupo y el inconsciente. Madrid: Biblioteca Nueva, 1978.

BARREIRO, Cristhianny Bento. Pesquisa-Formação: a construção de si na escuta do outro. Programa de Pós-Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), 2009.

BOSI, Ecléia. Memória e Sociedade: lembranças de velhos. 3. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

BLEGER, José. Temas de psicologia: entrevista e grupos. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

CASTILHO, Áurea. A dinâmica do trabalho de grupo. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2004.

CASTORIADIS, Cornelius. A instituição imaginária da sociedade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

CUNHA, Maria Isabel da. Conta-me agora! As narrativas como alternativas pedagógicas na pesquisa e no ensino. Revista Educação USP, v. 23, n. 1-2, São Paulo, jan./dez. 1997.

_____. Os conceitos de espaço, lugar e território nos processos analíticos da formação dos docentes universitários. In: Educação Unisinos: Universidade do Vale do Rio dos Sinos, n. 3, v. 12, p. 182-186, set./dez. 2008.

_____, Maria Isabel; ISAIA, Silvia Maria de Aguiar. Professor da educação superior. In: MOROSINI,

M. C. (Ed. Chefe). Enciclopédia de Pedagogia Universitária, v. 2, Glossário. Brasília: INEP/MEC, 2006.

DURAND, Gilbert. As estruturas antropológicas do imaginário. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Dicionário Aurélio. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1989.

FERREIRA, Nilda Tevês; EIZIRIK, Marisa Faermann. Educação e imaginário social: revendo a escola.

In: Em aberto, Brasília, n. 61, p. 5-14, jan./mar. 1994.

FERRY, Gilles. Le Trajet de la Formation: les enseignants entre la théorie et la pratique. Paris: L? Harmattan,

____. Pedagogía de la formación. Buenos Aires: Centro de Publicaciones Educativas Y Material Didactico,

GAYOTTO, Maria Leonor Cunha (Org.). Trabalho em grupo: ferramenta para mudança. Petrópolis, RJ:

Vozes, 2001.

ISAIA, Sílvia Maria de Aguiar. Aprendizagem docente: sua compreensão a partir das narrativas de

professores. In: ENCONTRO NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICA DE ENSINO, 14., 2008,

Porto Alegre. Anais... Porto Alegre: PUCRS, 2008.

JOSSO, Marie-Christine. Experiências de vida e formação. São Paulo: Cortez, 2004.

MAFFESOLI, Michel. No fundo das aparências. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998.

MARQUES, Mario Osório. Escrever é preciso: o princípio da pesquisa. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

MINAYO, M. C. S. et al. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Rio de Janeiro, Vozes, 2007.

OSORIO, Luiz Carlos. Psicologia grupal: uma nova disciplina para o advento de uma era. Porto Alegre: Artmed, 2003.

OLIVEIRA, Valeska Fortes de. Culturas e narrativas: atravessando paisagens e trajetos formativos. In: PERES, Eliane et al. Processos de ensinar e aprender: sujeitos, currículos e cultura: livro 3. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008. p. 679-697.

PICHON, RIVI? RE, Enrique. O processo grupal. 7. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

SCHALLER, Jean-Jacques. Lugares aprendentes e inteligência coletiva: rumo à constituição de um mundo comum. In: PASSEGGUI, Maria da Conceição; SOUZA, Elizeu Clementino (Org.). (Auto) Biografia: formação, territórios e saberes. Natal, RN: EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2008.

SOUTO, M.; BARBIER, J. M. y otros. Grupos y dispositivos de formación. Col. Formación de Formadores, n. 10. Buenos Aires. UBA-Novedades Educativas, 1999.

______. El carácter de ? artifício? ?. Del dispositivo pedagógico em la formación para el trabajo. Buenos Aires: Facultad de Filosofia y Letras, 2007.

Downloads

Publicado

2017-12-15

Como Citar

OLIVEIRA, V. F. de; FLORES, B. de A.; DEBUS, I. da S.; HARTMANN, M.; DA SILVA, M. Dispositivo de formação: vivências no espaço grupal. Revista @mbienteeducação, São Paulo, v. 3, n. 1, p. 134–147, 2017. DOI: 10.26843/v3.n1.2010.172.p134 - 147. Disponível em: https://publicacoes.unicid.edu.br/ambienteeducacao/article/view/172. Acesso em: 30 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)