Base epistemológica para a construção de Currículos Emancipatórios para a EJA, na perspectiva de políticas públicas

Autores

  • Lourdes de Fátima Paschoaletto Possan Centro Universitário São Camilo

DOI:

https://doi.org/10.26843/v3.n1.2010.165.p18%20-%2026

Palavras-chave:

Currículo, emancipação, Educação de Jovens e Adultos, políticas públicas

Resumo

Resumo

Este artigo traz uma reflexão acerca da base epistemológica necessária para se construir currículos emancipatórios para a Educação de Jovens e Adultos (EJA), na perspectiva de políticas públicas, e seu conteúdo é parte da tese

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABRAMOWICZ, Mere. Perspectivas de abordagem do currículo no novo milênio. In: ALBUQUERQUE, Targélia de Souza et al. Currículo e avaliação: uma articulação necessária. Textos e contextos. Recife: Centro Paulo Freire; Edições Bagaço, 2006.

ARROYO, Miguel. O direito do trabalhador à educação. In: GOMES, Carlos Minayo et. al. Trabalho e conhecimento: dilemas na educação do trabalhador. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

BRUNEL, Carmem. Jovens cada vez mais jovens na educação de adultos. Porto Alegre: Mediação, 2004.

FREIRE, Paulo. Conscientização: teoria e prática da libertação. Uma introdução ao pensamento de Paulo Freire. 3. ed. São Paulo: Centauro, 2005.

______. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 30. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2004ª.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 38. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2004b.

______. Educação e mudança. 21. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1997.

FREIRE, Paulo; FREIRE Ana Maria Araújo (Org.). Pedagogia dos sonhos possíveis. São Paulo: Editora UNESP, 2001.

GIROUX, Henry A. Os professores como intelectuais: rumo a uma pedagogia crítica da aprendizagem. Porto Alegre: Porto Alegre, 1997.

______. Teoria crítica e resistência em educação: para além das teorias de reprodução. Tradução ? ngela Maria B. Biaggio. Petrópolis: Vozes, 1986.

GIROUX, Henry A. e SIMON, Roger. Cultura Popular e a Pedagogia Crítica: A vida cotidiana como base para o conhecimento curricular. In: MOREIRA, A. F.; SILVA, Tomaz Tadeu da. Currículo, Cultura

e Sociedade. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

G? MEZ, A. I. Pérez. Ensino para a Compreensão. In: SACRISTÁN, J. Gimeno; G? MEZ, A. I. Pérez. Compreender e Transformar o Ensino. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, p. 67-98, 1998.

OLIVEIRA, Marta Kohl. Jovens e adultos como sujeitos de conhecimento e aprendizagem. In: RIBEIRO, Vera Masagão (Org.). Educação de jovens e adultos: novos leitores, novas leituras. Campinas, SP: Mercado das Letras; Associação de Leitura do Brasil ? ALB; Ação Educativa, 2002.

PINTO, Álvaro Vieira. Sete lições sobre Educação de Jovens e Adultos. 12. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

SACRISTÁN, José Gimeno. A educação que ainda é possível: ensaios sobre uma cultura para a educação. Porto Alegre: Artmed, 2007.

______. O currículo: uma reflexão sobre a prática. Tradução Ernani F. da Fonseca Rosa. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SECRETARIA Municipal de Educação. Gestão, currículo e diversidade. Caderno EducAção, n. 05, São Paulo, 2004.

Downloads

Publicado

2017-12-15

Como Citar

POSSAN, L. de F. P. Base epistemológica para a construção de Currículos Emancipatórios para a EJA, na perspectiva de políticas públicas. Revista @mbienteeducação, São Paulo, v. 3, n. 1, p. 18–26, 2017. DOI: 10.26843/v3.n1.2010.165.p18 - 26. Disponível em: https://publicacoes.unicid.edu.br/ambienteeducacao/article/view/165. Acesso em: 30 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos