Um itinerário intelectual de Zygmunt Bauman

O marxismo, a modernidade e o líquido

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26843/ae.v17i00.1338

Resumo

O presente artigo propõe analisar a obra de Zygmunt Bauman e suas fases históricas com o objetivo de engendrar um itinerário intelectual que auxilie pesquisadores a conhecer e aprofundar seus trabalhos. Cotejando as fases de seu pensamento, livros, entrevistas e passagens importantes de sua trajetória, foi construído um roteiro cronológico que permite compreender e esclarecer perspectivas do autor. Também será possível ampliar esse entendimento por meio de pesquisa bibliográfica e análise dos apontamentos feitos pelos seus principais comentadores (Aguiluz-Ibargüen, 2009; Béjar, 2007; Smith, 1999; Beilharz, 2000; Tester, 2004), na medida em que se descortinam aspectos relevantes e razões pelas quais seu trabalho se constituiu da forma que conhecemos. O resultado da pesquisa evidencia e capta nuances da vida e da obra do sociólogo polonês, permitindo à comunidade acadêmica acessar aspectos usualmente desconhecidos, mas indispensáveis para apreensão plena de seu legado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Nicodemos Martins Manfio, Centro Universitário UNISOCIESC

Graduado em Ciências Sociais pela Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI). Mestre em Sociologia Política Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Doutor em Ciências Sociais - Antropologia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Pós-doutorado em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Publicado

2024-02-16

Como Citar

MARTINS MANFIO, J. N. Um itinerário intelectual de Zygmunt Bauman: O marxismo, a modernidade e o líquido. Revista @mbienteeducação, São Paulo, v. 17, n. 00, p. e023003, 2024. DOI: 10.26843/ae.v17i00.1338. Disponível em: https://publicacoes.unicid.edu.br/ambienteeducacao/article/view/1338. Acesso em: 23 abr. 2024.