Para um carrego colonial, um ebó decolonial

Saberes e fazeres da Pedagogia do Terreiro e sua contribuição para formação de professores

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26843/ae.v16i00.1241

Palavras-chave:

Auto(orís)etnografia, Decolonialidade, Pedagogia de Terreiro

Resumo

Esta pesquisa objetivou analisar como a Pedagogia do Terreiro e os ensinamentos fundamentados e vivenciados nas macumbas podem contribuir para um repensar epistêmico-metodológico sobre a formação de professores, colaborando com a decolonização do conhecimento. A partir de uma abordagem teórico-metodológica decolonial, refletimos por meio de um processo de auto(orís)etnografia para narrar experiências de ser/viver/formar/estar no mundo. O argumento foi dividido em três eixos: a discussão da perspectiva de se os saberes e fazeres da pedagogia do terreiro podem caminhar junto aos saberes da pedagogia escolar, numa perspectiva decolonial; compor interlocuções formativas numa premissa decolonial de valorização dos conhecimentos dos considerados outros, ausentes da academia, no sentido de compor currículos afrorreferenciados; narrar como os saberes e fazeres da pedagogia do terreiro podem se articular com os saberes da pedagogia na Universidade e trançar teias que possibilitem uma formação de professores atravessada pela decolonialidade. A partir da auto(orís)etnografia da primeira autora, concluímos que para carrego colonial da formação docente e da docência, compomos ebós de saberes para abrir caminhos a serem atravessados por encruzilhamentos das pedagogias do terreiro. O terreiro é movência, seguido da feitura de ensinagens e aprendizagens que conectem corpos, saberes e memórias como potências para uma formação docente antirracista, antissexista e contracolonial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Belijane Marques Feitosa, Universidade Federal de Campina Grande

Professora do Departamento de Educação. Doutorado em Educação (UFS).

Alfrancio Ferreira Dias, Universidade Federal de Sergipe

Professor do Departamento de Educação e da Pós-graduação em Educação. Doutorado em Sociologia (UFS). Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq.

Referências

AREDA, F. Exu e a reescrita do mundo. Revista África e Africanidades, v. 1, n. 1, p. 1-18, 2008. Disponível em: https://filosofia-africana.weebly.com/uploads/1/3/2/1/13213792/exu_a_reescrita_do_mundo.pdf. Acesso em: 08 dez. 2021.

ARIAS, P. G. Corazonar el sentido de las epistemologías dominantes desde las sabidurías insurgentes, para construir sentidos otros de la existencia (primera parte). Calle 14 Revista De investigación En El Campo Del Arte, v. 4, n. 5, p. 80-94, 2010. Disponível em: https://www.redalyc.org/comocitar.oa?id=279021514007. Acesso em: 08 dez. 2021.

BARROS, M. Matéria de poesia. Madrid: Alfaguara, 2019.

BRAGA, E. M.; FEITOSA, B. M.; LUCINI, M.; DIAS, A. F. Educações no contexto das bandas de pífanos e do Candomblé. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, v. 17, n. 3, p. 1926-1942, 2022. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/16764. Acesso em: 13 maio 2023.

BRAISL. Lei n. 10.639, de 09 de janeiro de 2003. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo [...]. Brasília, DF: Presidência da República, 2003. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.639.htm. Acesso em: 10 mar. 2021.

BRAISL. Lei n. 11.645, de 10 de março de 2008. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, modificada pela Lei no 10.639, de 9 de janeiro de 2003, que estabelece as diretrizes e [...]. Brasília, DF: Presidência da República, 2008. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11645.htm. Acesso em: 10 mar. 2021.

BRANDÃO, G. E. S. Equede: a mãe de todos – Terreiro Casa Branca. Salvador: Barabô, 2015.

DIAS, A. F. et al. Diálogos sobre a diversidade sexual e de gênero no contexto da Rede Nordeste de Ensino de Pós-Graduação em Educação (RENOEN). Revista Educação em Questão, v. 61, n. 67, e31085, 2023. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/31085. Acesso em: 13 maio 2023.

EVARISTO, C. Escritora Conceição Evaristo é convidada do Estação Plural (programa completo). TVBRASIL, 2017. 1 vídeo (52 min). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Xn2gj1hGsoo. Acesso em: 15 maio 2021.

FLOR DO NASCIMENTO, W. As religiões de matrizes africanas, resistência e contexto escolar: Entre encruzilhadas.... In: MACHADO, A. F.; ALVES, M. K. F.; PETIT, S. H. (orgs.). Memórias de Baobá II. Fortaleza: Imprece, 2015.

GAIA, R. S. P.; SCORSOLINI-COMIN, F. Candomblé Ketu e o sincretismo religioso no Brasil: perspectivas sobre as representações de Òṣàlá na diáspora. Memorandum: Memória e História em Psicologia, v. 37, p. 1-21, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/memorandum/article/view/16346. Acesso em: 18 fev. 2022.

GOMES, N. L. Por uma indignação antirracista e diaspórica: negritude e afrobrasilidade em tempos de incertezas. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), v. 10, n. 26, p. 111-124, 2018. Disponível em: http://abpnrevista.org.br/revista/index.php/revistaabpn1/article/view/642. Acesso em: 18 fev. 2022.

HOOKS, B. Olhares negros: raça e representação. São Paulo: Elefante, 2019.

KILEUY, O.; OXAGUIÃ, V. O Candomblé Bem Explicado: Nações Bantu, Iorubá e Fon. Rio de Janeiro: Pallas, 2014.

KRENAK, A. Ideias para adiar o fim do mundo. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

LARROSA. Notas sobre a experiência e o saber da experiência. Revista Brasileira de Educação, v. 9, p. 20-28, 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/Ycc5QDzZKcYVspCNspZVDxC/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 18 fev. 2022.

MACHADO, V. Exu: o senhor dos caminhos e das alegrias. In: ENCONTRO MULTIDISCIPLINAR DE CULTURA – ENECULT, 6., 2010, Salvador. Anais [...]. Salvador: ENECULT, 2010. Disponível em: http://www.cult.ufba.br/wordpress/24929.pdf. Acesso em: 28 mar. 2022.

MACHADO, V. Pele da Cor da Noite. Salvador: EDUFBA, 2017.

MARTINS, L. M. Performance do tempo espiralar. In: RAVETTI, G.; ARBEX, M. (org.). Performance, exílio, fronteiras: errâncias territoriais e textuais. Belo Horizonte: FALE-Faculdade de Letras da UFMG, 2002.

MELO, H. F.; GODOY, M. C. (Re)tecendo os espaços de ser: sobre a escrevivência de Conceição Evaristo como recurso emancipatório do povo afro-brasileiro. In: SIMPÓSIO MUNDIAL DE ESTUDOS DE LÍNGUA PORTUGUESA, 5., 2017, Lecce. Actas do [...]., Lecce, Itália: Università del Salento, 2017. p. 1285-1304. Disponível em: http://siba-ese.unisalento.it/index.php/dvaf/article/view/17900/15252. Acesso em: 17 maio 2021.

PETIT, S. H. Pretagogia: Pertencimento, Corpo-Dança Afroancestral e Tradição Oral – Contribuições do Legado Africano para a Implementação da Lei nº 10.639/2003. Fortaleza: EdUECE, 2015.

ROCHA, K. A.; DIAS, A. F. Narrativas literárias desbocadas: Inspirações para (des)fazeres educativos e metodologias queer. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 26, e022138, 2022. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/17200. Acesso em: 13 maio 2023.

RUFINO, L. Pedagogia das Encruzilhadas. Rio de Janeiro: Mórula Editorial, 2018.

RUFINO, L. Vence-demanda: educação e descolonização. Rio de Janeiro: Mórula, 2021.

SIMAS, L. A. O corpo encantado das ruas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2018.

SIMAS, L. A. O corpo encantado das ruas. Civilização Brasileira, 2019.

SIMAS, L. A.; RUFINO, L. Fogo no mato: A Ciência encantada das macumbas. Rio de Janeiro: Mórula Editorial, 2018.

SODRÉ, M. Pensar nagô. Rio de Janeiro: Vozes, 2017.

WALSH, C. Interculturalidad, estado, sociedade: luchas (de)coloniales de nuestra época. Quito: Universidad Andina Simón Bolívar y Ediciones Abya Yala, 2009.

Publicado

2023-05-23

Como Citar

FEITOSA, B. M.; DIAS, A. F. Para um carrego colonial, um ebó decolonial: Saberes e fazeres da Pedagogia do Terreiro e sua contribuição para formação de professores. Revista @mbienteeducação, São Paulo, v. 16, n. 00, p. e023005, 2023. DOI: 10.26843/ae.v16i00.1241. Disponível em: https://publicacoes.unicid.edu.br/ambienteeducacao/article/view/1241. Acesso em: 24 jul. 2024.