Professores Conteudistas na Educação Superior a Distância

Saberes e práticas profissionais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26843/ae.v16i00.1224

Palavras-chave:

Professor conteudista, Educação a distância, Produção de material didático, Saberes do docente, Educação superior

Resumo

Centrado no contexto da atividade docente na educação superior à distância, este artigo apresenta resultados de uma pesquisa feita com o objetivo de identificar saberes e práticas profissionais que os professores conteudistas mobilizam em seu trabalho de concepção e construção de disciplinas. A partir de uma abordagem qualitativa, realizaram-se entrevistas narrativas (JOVCHELOVITCH, 2002) com três professores universitários que atuam como professores-autores. Os conteúdos temáticos identificados a partir das transcrições das entrevistas foram analisados e relacionados aos saberes docentes (TARDIF, 2002), aos elementos constituintes do trabalho de ensino (MACHADO, 2007) e aos desafios do trabalho coletivo na perspectiva da poli docência (MILL; OLIVEIRA; RIBEIRO, 2010), reconhecidos por esses professores. Os resultados apontam que as concepções de educação, trajetórias profissionais e percursos acadêmicos dos professores se refletem na produção, organização e articulação dos conteúdos disciplinares, contribuindo para a compreensão e caracterização do trabalho de professor conteudista a partir da prática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emily Caroline Silva, Universidade de São Paulo

Doutora em Letras.

Mariana Muniz Nazima, Universidade de São Paulo

Mestre em Ciência da Informação.

Celia Maria Haas, Universidade Virtual do Estado de São Paulo

Professora Titular. Doutora em Educação.

Aline Pereira Ramirez Barbosa, Universidade Estadual Paulista

Doutora em Educação.

Grace Fernanda Severino Nunes, Universidade Estadual Paulista

Doutora em Fisiopatologia em Clínica Médica.

Referências

AMIGUES, R. L’enseignement comme travail. In: BRESSOUX, P. (ed.). Les stratégies de l’enseignant en situation d’interaction. Programme Ecole et Sciences Cognitives. 2002. p. 199-214.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Coleção Ciências da Educação. Porto, PT: Porto Editora, 1994.

BRONCKART, J.-P. Atividade de linguagem, textos e discursos: por um interacionismo sócio-discursivo. São Paulo: EDUC, 1999.

BRONCKART, J.-P. La transposition didactique dans les interventions formatives. In: FAUNDEZ, A.; MUGRABI, E. (ed.). Ruptures et continuités en éducation: aspects théoriques et pratiques. Ouagadougou: Presses Universitaires de Ouagadougou, 2005. p. 79-109. Disponível em: https://archive-ouverte.unige.ch/unige:37563. Acesso em: 6 mar. 2023.

CLOT, Y. Editorial. Éducation Permanente, Dossier: Clinique de l’activité et pouvoir d’agir, n. 146, p. 7-16, 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v21n73/4214.pdf. Acesso em: 6 mar. 2023.

HODGES, C. et al. The difference between emergency remote teaching and online learning. Educause Review (Online), 27 mar. 2020. Disponível em: https://er.educause.edu/articles/2020/3/the-difference-between-emergency-remote-teaching-and-online-learning. Acesso em: 20 jan. 2023.

JOVCHELOVITCH, S.; BAUER, M. W. Entrevista narrativa. In: BAUER, M. W.; GASKELL, G. (ed.). Pesquisa qualitativa com texto: imagem e som: um manual prático. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002. p. 90-113.

MACHADO, A. R. O ensino como trabalho: uma abordagem discursiva. Londrina, PR: EDUEL, 2004.

MACHADO, A. R. Por uma concepção ampliada do trabalho do professor. In: GUIMARÃES, A. M. M.; MACHADO, A. R.; COUTINHO, A. (ed.). O interacionismo socio discursivo: questões epistemológicas e metodológicas. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2007. p. 77-97.

MILL, D.; OLIVEIRA, M. R. G.; RIBEIRO, L. R. C. Múltiplos enfoques sobre a polidocência na educação a distância virtual. In: MILL, D.; OLIVEIRA, M. R. G.; RIBEIRO, L. R. C. Polidocência na educação a distância: múltiplos enfoques. São Carlos, SP: SciELO – EdUFSCar, 2010. p. 13-22. Disponível em: http://www.jstor.org/stable/10.7476/9788576003632.5 Acesso em: 6 mar. 2023.

MUYLAERT, C. J. et al. Narrative interviews: an important resource in qualitative research. Revista da Escola de Enfermagem da USP, n. 48, p. 184-189, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/reeusp/a/NyXVhmXbg96xZNPWt9vQYCt/?lang=en. Acesso em: 6 mar. 2023. DOI: https://doi.org/10.1590/S0080-623420140000800027

TARDIF M.; RAYMOND, D. Saberes, tempo e aprendizagem do trabalho no magistério. Educação & Sociedade, n. 73, p. 209-244, dez. 2000. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302000000400013

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 3. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

Publicado

2023-12-12

Como Citar

SILVA, E. C.; NAZIMA, M. M.; HAAS, C. M.; BARBOSA, A. P. R.; NUNES, G. F. S. Professores Conteudistas na Educação Superior a Distância: Saberes e práticas profissionais. Revista @mbienteeducação, São Paulo, v. 16, n. 00, p. e023026, 2023. DOI: 10.26843/ae.v16i00.1224. Disponível em: https://publicacoes.unicid.edu.br/ambienteeducacao/article/view/1224. Acesso em: 26 maio. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)