Desempenho de jovens em biodiversidade associado a marcadores sociais

Um estudo longitudinal com base no Enem

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26843/ae.v16i00.1207

Palavras-chave:

Desempenho dos alunos, Biodiversidade, Exame Nacional do Ensino Médio

Resumo

Este estudo analisou o desempenho dos alunos concluintes do Ensino Médio, do Estado de São Paulo, nos conhecimentos relacionados à biodiversidade, no Exame Nacional do Ensino Médio, entre os anos de 2009 e 2018, em relação à renda familiar e à escolaridade da mãe. Para tal, foi utilizada metodologia mista. A análise longitudinal mostrou baixo desempenho dos jovens, sobretudo dos mais pobres e com mães menos escolarizadas, revestido de certa desigualdade de gênero, favorecendo os meninos. Tais resultados são um alerta para autoridades, pois o conhecimento sobre o tema é um dos fatores relevantes para envolver os jovens em ações para preservar a biodiversidade. Os dados sugerem discussões sobre políticas educacionais e a formação de professores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valquíria Vieira, Centro Universitário Salesiano São Paulo

Mestre em Educação. Docente na educação superior e atualmente na função de Secretária Geral e Recenseadora Institucional do Centro Universitário Salesiano São Paulo - UNISAL.

Paulo Sergio Garcia, Universidade Municipal de São Caetano do Sul

Doutor em Educação. Professor titular dos cursos de graduação e pós-graduação. Departamento de Educação.

Marco Wandercil, Universidade Municipal de São Caetano do Sul

Doutor em Educação. Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação. Departamento de Educação.

Referências

ALBERNAZ, Â.; FERREIRA, F. H. G.; FRANCO, C. Qualidade e eqüidade na educação fundamental brasileira, 2002. Disponível em: https://www.econstor.eu/bitstream/10419/175942/1/td455.pdf. Acesso em: 14 de jun. 2023.

ALMEIDA, L. C.; DALBEN, A.; FREITAS, L. C. O Ideb: limites e ilusões de uma política educacional. Educação & Sociedade, Campinas, SP, v. 34, p. 1153-1174, 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/FGHLWhm47PZpFSHWNxs5GLM. Acesso em: 12 jan. 2023. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302013000400008

ALVES, M. T. G.; SOARES, J. F. Contexto escolar e indicadores educacionais: condições desiguais para efetivação de uma política de avaliação educacional. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 39, n. 1, p. 177-94, jan./mar. 2013. DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-97022013000100012

ARAÚJO, K. Public policies and education for biodiversity: Brazilian challenges in a new global context. In: CASTRO, P. et al. (ed.). Biodiversity and education for sustainable development. [S. l.: s. n.], 2016. p. 219-235. DOI: https://doi.org/10.1007/978-3-319-32318-3_14

BOURDIEU, P. Outline of a Theory of Practice. Tradução: NICE, R. Cambridge: Cambridge University Press, 1977. DOI: https://doi.org/10.1017/CBO9780511812507

BOURDIEU, P.; PASSERON, J. C. A reprodução: elementos para uma teoria do sistema de ensino. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

BRASIL. Projeto de Lei 490/07. Brasília, DF: Câmara dos Deputados, 2007. Disponível em: https://www.camara.leg.br/propostas-legislativas/345311. Acesso em 08 jan. 2018.

BRASIL. Matriz de Referência ENEM. Brasília, DF, 2009. Disponível em: https://download.inep.gov.br/download/enem/matriz_referencia.pdf. Acesso em: 12 jun. 2012.

BRASIL. Decreto Nº 9.806, de 28 de Maio de 2019. Brasília, DF: Presidência da República. 2019. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2019/decreto/d9806.htm. Acesso em: 02 set. 2021.

BRASIL. Projeto de Lei Nº 2633/2020. Brasília, DF: Congresso Nacional, 2020. Disponível em: https://www.congressonacional.leg.br/materias/materias-bicamerais/-/ver/pl-2633-2020. Acesso em 02 jul. 2022.

BRASIL. Sinopses estatísticas da educação básica. Brasília, DF: MEC, 2021. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados-abertos/sinopses-estatisticas/educacao-basica. Acesso em: 03 jan. 2023.

BRASIL. Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Brasília, DF: MEC, 2023. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/areas-de-atuacao/avaliacao-e-exames-educacionais/enem. Acesso em: 22 jun. 2023.

CARVALHO, R. C.; REZENDE, F. Políticas curriculares e qualidade do ensino de ciências no discurso de nível médio curriculum policies. Ciência e Educação, Bauru, SP, 2013. p. 555–571. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ciedu/a/gX4LXyqQD95mx9m3GqXRvhy/?lang=pt. Acesso em: 02 jun. 2022. DOI: https://doi.org/10.1590/S1516-73132013000300005

CHIARI, N. D. A.; BATISTA, I. L. Pesquisas na área de educação científica a respeito das questões de gênero no Brasil. In: ANAIS DO X ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 2015. Anais [...]. Águas de Lindóia, SP: ENPEC, 2015.

COLEMAN, J. S. Equality of educational opportunity. Washington: US Government Print, Office, 1966.

CRAHAY, M.; BAYE, A. Existem escolas justas e eficazes? Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 43, p. 858-883, 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cp/a/dxj4FMD38KXyMyxwTJB4txg/. Acesso em: 02 jun. 2022. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-15742013000300007

CRESAS. Le handicap socioculturel en question. Paris: ESF, 1978.

DOUGLAS, J. W. B.; ROSS, J. M.; SIMPSON, H. R. All our future: a longitudinal study of secondary education., 1. ed. Dunfermline, United Kingdom: P. Davies, 1968.

FELÍCIO, F.; FERNANDES, R. O efeito da qualidade da escola sobre o desempenho escolar: uma avaliação do ensino fundamental no estado de São Paulo. In: ANAIS DO XXXIII ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA, 33., 2005, Natal. Anais [...]. Natal: ANPEC, 2005. p. 1-20.

FONSECA, M. J. C. F. A biodiversidade e o desenvolvimento sustentável nas escolas do ensino médio de Belém, PA, Brasil. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 33, n. 1, p. 63-79. 2007. DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-97022007000100005

FRANZOLIN, F.; GARCIA, P. S.; BIZZO, N. Amazon conservation and students’ interests for biodiversity: the need to boost science education in Brazil. Sci. Adv, n. 6, 2020. DOI: https://doi.org/10.1126/sciadv.abb0110

FUTUYMA, D. Biologia Evolutiva. Ribeirão Preto, SP: FUNPEC, 2002.

GARCIA, P. S. O que os jovens do Estado de São Paulo conhecem sobre a biodiversidade: primeiras aproximações por meio do Exame Nacional do Ensino Médio. Contribuciones a las Ciencias Sociales, v. 10, p. 1-13, 2020.

GARCIA, P. S.; FRANZOLIN, F.; BIZZO, N. M. V. Longitudinal study on biodiversity in ten years of national high school exam. Revista Acta Scientiae, Canoas, RS, v. 24, p. 88-116, 2022. DOI: https://doi.org/10.17648/acta.scientiae.6880

GARCIA, P. S. et al. O Ensino Médio nos municípios do grande ABC Paulista: análise e interpretação de alguns indicadores de desempenho. Revista Iberoamericana de Evaluación Educativa, Madri, Espanha, v. 9, n. 2, p. 167-189, 2016. DOI: https://doi.org/10.15366/riee2016.9.2.009

GARCIA, P. S.; TOLENTINO NETO, L. C.; LIMA, A. K. A. Desempenho em biodiversidade no Exame Nacional do Ensino Médio. Revista Cocar, Belém, v. 15, p. 1-20, 2021.

JOHNSON, B.; ONWUEGBUZIE, A. Mixed methods research: a research paradigm whose time has come. Educational Researcher, v. 33, n. 7, p. 14-26, 2004. DOI: https://doi.org/10.3102/0013189X033007014

JOLY, C. A.; BOLZANI, V. The challenge of including chemodiversity, and the potential economic use of new natural compounds and processes. Journal of the Brazilian Chemical Society, Campinas, SP, v. 20, n. 3, p. 391-2, 2017. DOI: https://doi.org/10.21577/0103-5053.20160320

JOLY, C.; QUEIROZ, H. L. Pandemia, biodiversidade, mudanças globais e bem-estar humano. Estudos Avançados, São Paulo, v. 34, n. 100, p. 67–82, 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/s0103-4014.2020.34100.006

LAHIRE, B. Sucesso escolar nos meios populares: as razões do improvável. São Paulo: Ática, 1997.

NASCIMENTO, M. M. O acesso ao ensino superior público brasileiro: um estudo quantitativo a partir dos microdados do Exame Nacional do Ensino Médio. 2019. 292 f. Tese (Doutorado em Ensino de Física) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2019.

NASCIMENTO, M. M. et al. Cultura política, desempenho escolar e a Educação em Ciências: um estudo empírico à luz de Pierre Bourdieu. Ciência e Educação, Bauru, SP, v. 25, n. 2., p. 431-447, 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/1516-731320190020010

ONWUEGBUZIE, A.; JOHNSON, B. The validity issue in mixed. Research in the Schools, v. 13, n. 1, p. 48-63, 2006.

ORGANIZAÇÃO PARA A COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO (OCDE). Résultats du Pisa 2009. Surmonter le milieu social: l’égalité des chances et l’équité du rendement de l’apprentissage, 2. Paris: OCDE. 2011.

PALMBERG, I. et al. Nordic-baltic student teachers’ identification of and interest in plant and animal species: the importance of species identification and biodiversity for sustainable development. Journal of Science Teacher Education, Abingdon, v. 26, n. 6, p. 549-571, 2015. DOI: https://doi.org/10.1007/s10972-015-9438-z

RAJESWARA, R. et al. Biodiversity, conservation and cultivation of medicinal plants. Journal of Pharmacognosy, v. 3, n. 2, p. 59-62, 2012.

RAWAT, U.; AGARWAL, N. K. Biodiversity: concept, threats and conservation. Environment Conservation Journal, v. 16, n. 3, p. 19–28, 2015. DOI: https://doi.org/10.36953/ECJ.2015.16303

SANTO FILHO, F. E. Teoria da resposta ao item: influência do tamanho da amostra na estimação dos parâmetros dos itens utilizando os microdados do Enem. 2020. Dissertação (Mestrado em Matemática em Rede Nacional) – Universidade de São Paulo, São Carlos, SP, 2020.

SOUZA, S. M. Z. Possíveis impactos das políticas de avaliação no currículo escolar. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 119, p. 175-190, jul. 2003. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-15742003000200009

TABAK, F. O laboratório de Pandora. Rio de Janeiro: Garamond, 2002.

TASHAKKORI, A.; TEDDLIE, C. Putting the human back in “Human Research Methodology”: the researcher in mixed. Journal of Mixed Methods Research, v. 4, n. 4, p. 271-277, 2010. DOI: https://doi.org/10.1177/1558689810382532

TINDALL, T.; HAMIL, B. Gender disparity in science education: the causes, consequences, and solutions. Education, v. 125, n. 2, p. 282-295, 2004.

UNESCO – Organização das Nações Unidas para a educação, a ciência e a cultura. Biodiversidade no Brasil, 2018. Disponível em: https://pt.unesco.org/fieldoffice/brasilia/expertise/biodiversity-brazil. Acesso em: 10 out. 2022.

VIEIRA, V. GARCIA, P. S. O que os jovens do Estado de São Paulo conhecem sobre a biodiversidade: primeiras aproximações por meio do Exame Nacional do Ensino Médio. In: ANAIS DO CONGRESSO INTERNACIONAL DE INVESTIGAÇÃO E EXPERIÊNCIA EDUCATIVA, v. 1, 2020, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: UNASP, 2020. p. 1-12.

WERNECK, F. et al. “Passando A Boiada”: o segundo ano de desmonte ambiental sob Jair Bolsonaro, Observatório do Clima, 2021.

ZANINI, A. M. et al. Percepciones de estudiantes del sur de Brasil sobre la biodiversidad de la Mata Atlántica. Santiago, Chile: Interciencia, n. 45, p. 15-22, 2019.

ZELEZNY, L. Educational interventions that improve environmental behaviors: a meta-analysis. Journal of Environmental Education, v. 31, n. 1, p. 5-14, 1999. DOI: https://doi.org/10.1080/00958969909598627

Publicado

2023-11-29

Como Citar

VIEIRA, V.; GARCIA, P. S.; WANDERCIL, M. Desempenho de jovens em biodiversidade associado a marcadores sociais: Um estudo longitudinal com base no Enem. Revista @mbienteeducação, São Paulo, v. 16, n. 00, p. e023018, 2023. DOI: 10.26843/ae.v16i00.1207. Disponível em: https://publicacoes.unicid.edu.br/ambienteeducacao/article/view/1207. Acesso em: 13 jul. 2024.