Desenvolvimento profissional e comunicação durante a pandemia

Narrativa de professores da educação básica em Portugal

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26843/ae.v16i00.1187

Palavras-chave:

COVID-19, Desenvolvimento profissional, Formação de professorado, Narrativas

Resumo

O presente texto traz resultados de um projeto de investigação internacional mais amplo, All Within, em desenvolvimento no CIEP|UÉ. Este artigo foca-se num dos seus objetivos - compreender processos de formação e desenvolvimento profissional de docentes, durante a pandemia COVID-19, tendo em atenção a experiência vivida desse acontecimento e o papel que os diversos intervenientes assumiram durante o estágio, num processo de supervisão onde a escrita partilhada foi central. O recorte aqui apresentado traz a análise e interpretação de narrativas escritas durante períodos de confinamento de 2020 e 2021, por professores do 1º Ciclo do Ensino Básico em Portugal e cooperantes na formação inicial de educadores, enquanto acolhiam estagiárias da Universidade de Évora. Com base nos resultados da pesquisa realizada, focou-se no relevo atribuído aos processos comunicacionais durante o estágio, ao processo de supervisão e o papel da tecnologia nas aprendizagens e desenvolvimento profissional dessas professoras, durante uma formação em contexto de trabalho, com ampla incerteza e vivências disruptivas na vida das pessoas e das escolas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Conceição Leal-da-Costa, Universidade de Évora

Docente do Departamento de Pedagogia. Doutorado em Ciências da Educação (UÉ).

Ilane Ferreira-Cavalcante, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Docente no Programa de Pós-graduação em Educação Profissional (PPGEP). Doutorado em Educação (UFRN).

Ana López Medialdea, Universidade de Extremadura

Docente do Departamento de Educação. Doutorado em Ciências da Educação (UPO-Espanha).

Nieves Martín-Bermúdez, Universidade de Extremadura

Docente do Departamento de Educação. Doutorado em desenvolvimento e cidadania (UPO-Espanha).

Referências

ABRAHÃO, M. H. M. B. Memória, narrativas e pesquisa autobiográfica. Revista História da Educação, v. 7, n. 14, p. 79–95, 2012. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/asphe/article/view/30223. Acesso em: 4 dez. 2022.

ALHEIT, P. Diskurspolitik: Lebenslanges lernen als postmodernes machtspiel?. In: ALHEIT, P.; FELDEN, H. (ed.). Lebenslanges lernen und erziehungs-wissenschaftliche biographieforschung, Wiesbaden. Berlin: Verlag für sozialwissenschaften, 2009. DOI: https://doi.org/10.1007/978-3-531-91520-3

ALHEIT, P.; DAUSIEN, B. Les processus de formation et l‘apprentissage tout au long de la vie. L’Orientation scolaire et professionnelle, v. 33, n. 4, p. 57-83, 2004. Disponível em: https://journals.openedition.org/osp/563. Acesso em: 08 jan. 2023. DOI: https://doi.org/10.4000/osp.563

ALHEIT, P.; DAUSIEN, B. Processo de formação e aprendizagens ao longo da vida. Educação e Pesquisa, v. 32, n. 1, p. 177-197, 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/V7ZBJBjRgcZD976QMNpqdPp/?lang=pt. Acesso em: 17 jan. 2023. DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-97022006000100011

ALMEIDA TARAPANOF, F. P. A educação nos tempos de pandemia: tecnologias e afetos ressignificados. In: ARANTES DE ASSIS SAAR, C. M. et al. (org.). Perspectivas midiáticas e de educação na contemporaneidade. São Paulo: Emeritus, 2021. Disponível em: https://www.editoraemeritus.com.br/perspectivasmidiaticas. Acesso em: 4 dez. 2022.

DELORY-MOMBERGER, C. Formação e transmissão da experiência nos processos de aprendizagem e de formação. In: ABRAHÃO, M. H. M. B. (coord.). A nova aventura (auto)biográfica. Porto Alegre: EdiPUCRS, 2016.

DÍAS-LÓPES, A.; MANQUILÓN-SÁNCHEZ, J. J.; MIRETE-RUIZ, A.-B. Uso desadaptativo de las TIC en adolescentes: Perfiles, supervisión y estrés tecnológico. Comunicar, v. 28, n.64, p. 29-38, 2020. Disponível em: https://www.revistacomunicar.com/index.php?contenido=detalles&numero=64&articulo=64-2020-03. Acesso em: 17 jan. 2023. DOI: https://doi.org/10.3916/C64-2020-03

ENGESTRÖM, Y. Expansive Learning at Work: Toward an Activity Theoretical Reconceptualization. Journal of Education and Work, n. 14, p. 133-156, 2001. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/13639080020028747. Acesso em: 17 jan. 2023. DOI: https://doi.org/10.1080/13639080020028747

FERRAROTTI, F. Histoire et histories de vie La méthode biographique dans les sciences sociales. Paris: Méridiens, 1983.

FOLQUE, M. A.; LEAL-DA-COSTA, C.; ARTUR, A. A formação inicial e desenvolvimento profissional de educadores/professores monodocentes: os desafios do isomorfismo pedagógico. In: ALVES CORREA, C. H.; CAVALCANTE, L. I. P.; BOSSOLI, M. F. (org.). Formação de Professores em perspectiva. Manaus: EDUA, 2016.

FRISON, L. M. B.; SIMÃO, A. M. V. Abordagem (auto)biográfica – narrativas de formação e de autorregulação da aprendizagem reveladas em portfólios reflexivos. Revista Educação, v. 34, n. 2, p. 198-206, 2011. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/8705. Acesso em: 5 dez. 2022.

HARVEY, D. Políticas anticapitalistas en tiempos de COVID-19. CTXT, 2020. Disponível em: https://ctxt.es/es/20200302/Politica/31496/coronavirus-anticapitalismo-neoliberalismo-medidas-covid19-david-harvey-jacobin.htm. Acesso em: 17 jan. 2023.

LATOUR, B. Imaginando gestos que barrem o retorno ao consumismo e à produção insustentável pré-pandemia. ClimaInfo, 2020. Disponível em: https://climainfo.org.br/2020/04/02/barrar-producao-insustentavel-e-onsumismo/. Acesso em: 17 jan. 2023.

LAVE, J.; WENGER, E. Situated Learning: Legitimate Peripheral Participation. Cambridge: Cambridge University Press, 1991. DOI: https://doi.org/10.1017/CBO9780511815355

LEAL DA COSTA, C.; ALVES, C. Cuidar e aprender com as crianças em Educação e Saúde – Narrativas e(m) Formação. Sisyphus, Journal of Education, v. 6, n. 2, p. 139-159, 2018. Disponível em: https://revistas.rcaap.pt/sisyphus. Acesso em: 17 jan. 2023.

LEAL DA COSTA, C.; SARMENTO, T. Escutar as crianças e (re) configurar identidades – Interações com voz. Educação em Análise, v. 3, n. 2, p. 72-94, 2018. Disponível em: https://repositorium.sdum.uminho.pt/handle/1822/60288. Acesso em: 17 jan. 2023. DOI: https://doi.org/10.5433/1984-7939.2018v3n2p72

LEAL DA COSTA, C.; PASSEGGI, M. C.; ROCHA, S. M. Por uma escuta sensível de crianças com doenças crônicas. Educação, v. 45, n. 1, p. e16/1–24, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao/article/view/40240. Acesso em: 25 maio 2023. DOI: https://doi.org/10.5902/1984644440240

MARIN SUELVES, D.; PARDO BALDOVÍ, M. I.; VIDAL ESTEVE, M. I.; SAN MARTÍN ALONSO, Á. Indagación narrativa y construcción de identidades docentes: la reflexión pedagógica como herramienta de formación docente. Revista Electrónica Interuniversitaria de Formación del Profesorado, v. 24, n. 2, 2021. Disponível em: https://revistas.um.es/reifop/article/view/469691. Acesso em: 17 jan. 2023. DOI: https://doi.org/10.6018/reifop.469691

PASSEGGI, M. C. Mediação biográfica: figuras antropológicas do narrador e do formador. In: PASSEGGI, M. C.; BARBOSA, T. M. N. (org.). Memórias, memoriais: pesquisa e formação docente. São Paulo: EDUFRN, 2008.

PASSEGGI, M. C. Narrativas da experiência na pesquisa-formação: do sujeito epistêmico ao sujeito biográfico. Roteiro, v. 41, n. 1, p. 67-86, 2016. Disponível em: https://periodicos.unoesc.edu.br/roteiro/article/view/9267. Acesso em: 17 jan. 2023. DOI: https://doi.org/10.18593/r.v41i1.9267

PASSEGGI, M. C.; SOUZA, E. C. O Movimento (Auto)Biográfico no Brasil: Esboço de suas Configurações no Campo Educacional. Investigación Cualitativa, v. 2, n. 1, p. 6-26, 2017. Disponível em: http://grifars.ce.ufrn.br/publicacao/o-movimento-autobiografico-no-brasil-esboco-de-suas-configuracoes-no-campo-educacional/. Acesso em: 17 jan. 2023.

PINEAU, G. As histórias de vida em formação: gênese de uma pesquisa-ação-formação existencial. Educação e Pesquisa, v. 32, n. 2, p. 329-343, 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/vBbLxwHQHLFnfrS48HYbhxw/?lang=pt. Acesso em: 17 jan. 2023. DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-97022006000200009

RAMOS, J. L.; ESPADEIRO, R. G. Os futuros professores e os professores do futuro. Os desafios da introdução ao pensamento computacional na escola, no currículo e na aprendizagem. Educação, Formação & Tecnologias, v. 7, n. 2, p. 4-25, 2014. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=5112361. Acesso em: 17 jan. 2023.

SANZ HERNÁNDEZ, A. El método biográfico en investigación social: potencialidades y limitaciones de las fuentes orales y los documentos personales. Asclepio, v. 57, n. 1, p. 99-115, 2005. Disponível em: https://asclepio.revistas.csic.es/index.php/asclepio/article/view/32/. Acesso em: 17 jan.2023. DOI: https://doi.org/10.3989/asclepio.2005.v57.i1.32

SOUSA SANTOS, B. La cruel pedagogía del virus. Madrid: Akal, 2020. DOI: https://doi.org/10.2307/j.ctv1gm01nn

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

Publicado

2023-09-22

Como Citar

LEAL-DA-COSTA, C.; FERREIRA-CAVALCANTE, I.; MEDIALDEA, A.; MARTÍN-BERMÚDEZ, N. Desenvolvimento profissional e comunicação durante a pandemia: Narrativa de professores da educação básica em Portugal. Revista @mbienteeducação, São Paulo, v. 16, n. 00, p. e023010, 2023. DOI: 10.26843/ae.v16i00.1187. Disponível em: https://publicacoes.unicid.edu.br/ambienteeducacao/article/view/1187. Acesso em: 24 jul. 2024.