Mediação escolar e clima organizacional

Autores

  • Margarete May Berkenbrock Rosito Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) http://orcid.org/0000-0002-9733-1003
  • Cinthia da Rocha Azevedo Universidade Cidade de São Paulo (UNICID)
  • Cristiane Nobre Nunes Universidade Cidade de São Paulo (UNICID)
  • Felipe Luiz Moreira Universidade Cidade de São Paulo (UNICID)
  • Priscila Lima Pio Universidade Cidade de São Paulo (UNICID)

DOI:

https://doi.org/10.26843/v14.n3.2021.1057.p518-536

Palavras-chave:

Clima organizacional, Educação, Mediação, Orientador educacional

Resumo

A educação como um processo, organizado, sistemático e intencional exige uma dinâmica complexa que envolva os alunos, os professores, os diretores, os coordenadores, os orientadores educacionais. os funcionários, os pais e a comunidade local. Um ambiente propício favorece o ensino aprendizagem, estimula o engajamento e fortalece os laços de pertencimento da comunidade escolar. O estudo tem o objetivo de identificar se a mediação escolar utilizada como ferramenta da gestão democrática pode colaborar para a melhora do clima organizacional da instituição escolar. Como estratégia de pesquisa, optou-se pelo Estudo de Caso e como objeto de estudo as ETECs. Foram entrevistados 05 Diretores e 05 Orientadores Educacionais. A pesquisa constatou que os princípios de gestão democrática estão presentes e alinhados com os propostos por Libâneo (2018). O estudo demonstrou que a presença do Orientador Educacional como Mediador contribui para a qualidade da educação e melhora o clima organizacional da instituição.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Margarete May Berkenbrock Rosito, Universidade Cidade de São Paulo (UNICID)

Pós-doutora em História da Educação pela Universidade de Lisboa ? Portugal, Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) em 2002. Mestre em Educação pela Pontífica Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) em 1993. Graduada em Pedagogia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 1985.

Docente e pesquisadora no Programa de Pós-Graduação Mestrado em Educação, da Universidade Cidade São Paulo, Avaliador de Cursos do Ministério da Educação, pesquisadora e professora convidada no Mestrado em Bioética, Centro Universitário São Camilo.

Cinthia da Rocha Azevedo, Universidade Cidade de São Paulo (UNICID)

Mestranda do Programa de Pós-Graduação ? Mestrado Profissional em Formação de Gestores Educacionais da Universidade Cidade de São Paulo (UNICID). Pós-Graduação ? Latu sensu? ? em Psicopedagogia pela Faculdade XV de Agosto em 2018. Pós-Graduação ? Latu sensu? ? em Fisioterapia Respiratória pela Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) em 1999. Graduada em Pedagogia pela Faculdade Mozarteum de São Paulo (FAMOSP) em 2008. Graduação em Secretariado pela Universidade Bandeirante de São Paulo (UNIBAN) em 2002. Graduada em Fisioterapia pela Universidade Bandeirante de São Paulo (UNIBAN) em 1997.

Docente do Centro Paula Souza (CPS) desde 2009, atuando nos cursos de: Administração, Edificações, Enfermagem, Química, Secretariado e Segurança do Trabalho. Orientadora Educacional no Centro Paula Souza (CPS) entre os anos de 2014-2019.

Cristiane Nobre Nunes, Universidade Cidade de São Paulo (UNICID)

Cristiane Nobre Nunes

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Cidade de São Paulo (UNICID). Mestre em Educação pela Universidade Cidade de São Paulo (UNIID) em 2014. Pós-Graduação ? Lato sensu? ? em Educação e Saúde pela Fundação Getúlio Vargas (FGV/SP) em 2014. Graduada em Pedagogia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP) em 1994.

Docente do Centro Universitário Sumaré na Graduação em Pedagogia, onde leciona entre outras disciplinas, Política Publicas Educacionais, Gestão Escolar, Didática e História da Educação (presencial e EAD) além da disciplina de Metodologia de Pesquisa e Orientação de TCC, é também professora orientadora do Projeto de Iniciação Científica. Atuou também na BONO Gestão em Educação, Tecnologia em educação como coordenadora na formação de professores e produção de material adaptado para alunos com multiplicidade escolar. Foi Professora Convidada da Pós Graduação em Educação da Universidade Cidade de São Paulo (UNICID), da Universidade Aberta a Terceira Idade e da Faculdade Método.

Felipe Luiz Moreira, Universidade Cidade de São Paulo (UNICID)

Mestrando do Programa de Pós-Graduação ? Mestrado Profissional em Formação de Gestores Educacionais da Universidade Cidade de São Paulo (UNICID). Pós-Graduação ? Lato Sensu? ? em Docência do Ensino Superior da Faculdade Alfamérica (Faculdade ALFA). Graduando do curso de Gestão Pública da Universidade Cidade de São Paulo (UNICID). Licenciado em Artes pela Universidade Metropolitana de Santos (UNIMES). Licenciado em Pedagogia e Sociologia pela Faculdade Paulista São José (FPSJ). Graduado em Direito pela Universidade Anhanguera.

Servidor Público Federal, ocupante de cargo de Técnico Administrativo em Educação (Pedagogo) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP).

Priscila Lima Pio, Universidade Cidade de São Paulo (UNICID)

Mestranda do Programa de Pós-Graduação ? Mestrado Profissional em Formação de Gestores Educacionais pela Universidade Cidade de São Paulo (UNICID). Pós-Graduação ? Lato sensu? ? MBA em Empreendedorismo pela Universidade Nove de Julho (UNINOVE/SP) em 2012. Graduação em Administração de Empresas pela Universidade Camilo Castelo Branco (UNICASTELO/SP) em 2007.

Docente do Centro Paula Souza (CPS) nos cursos Técnico em Administração e docente na Faculdade Santa Marcelina, onde leciona entre outras disciplinas, Planejamento Empresarial, Planejamento e Organização das Rotinas de Departamento Pessoal, Projeto Integrador, Desenvolvimento de Modelos de Negócios, Gestão e Produção de Materiais, Microeconomia, Projeto de Pesquisa além da disciplina de Metodologia de Pesquisa e Orientação de TCC. Atuou também como coordenadora dos Cursos Técnicos do Centro Paula Souza há 7 anos.

Referências

ALVES-MAZZOTI, A. J. Usos e abusos dos estudos de caso. Cadernos de Pesquisa, v. 36, n. 129, set./dez. 2006.

BANKERSEN, I. H.; STOCKMANNS, J. I. O papel do gestor escolar no processo pedagógico e administrativo em escola do campo. Cadernos PDE, v. 1, 2013. ISBN 978-85-8015-076-6. Disponível em: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/cadernospde/pdebusca/producoes_pde/2013/2013_unicentro_gestao_artigo_iranice_helena_bankersen.pdf. Acesso em: 15 abr. 2021.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, Senado, 1988.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei n. 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF: MEC, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 22 mar. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Conselhos Escolares: Democratização da escola e construção da cidadania. Brasília, DF: MEC, SEB, 2004.

CEIA, A. M. R. Um olhar de dentro: o clima de escola na perspectiva dos alunos. 2011. 164 f. Dissertação (Mestrado em Administração e Gestão Educacional) ? Universidade Aberta, Portugal, 2011. Disponível em https://repositorioaberto.uab.pt/bitstream/10400.2/2055/1/Alda%20Ceia.pdf. Acesso em: 30 abr. 2021.

CHRISPINO, Á. Gestão do conflito escolar: da classificação dos conflitos aos modelos de mediação. Ensaio: aval. pol. públ. Educ., Rio de Janeiro, v. 15, n. 54, p. 11-28, jan./mar. 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ensaio/v15n54/a02v1554.pdf. Acesso em: 01 maio 2021.

CNE. Conselho Nacional de Educação. Matriz nacional comum de competências do diretor escolar. 2021. Disponível em: https://formacaoprofessordotcom.files.wordpress.com/2021/02/texto-referencia_matriz-nacional-comum-de-competencias-do-diretor-escolar-cne-05_02.pdf. Acesso em: 28 abr. 2021.

FANK, E. Escola pública como método e concepção: uma abordagem para além dos clichês das políticas mercadológicas e de coalizão. Curitiba, PR: SEED, 2010.

LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas 2003.

LIB? NEO, J. C. Organização e Gestão da Escola: teoria e prática. 6. ed. São Paulo: Heccus Editora, 2018.

L? CK, H. Dimensões de gestão escolar e suas competências. Curitiba: Editora Positivo, 2009.

L? CK, H. Perspectiva da gestão escolar e implicações quanto à formação de seus gestores. Em Aberto, v. 17, n. 72, p. 11-33, fev./jun. 2000.

MOUSINHO, R.et al. Participação: exigências para a qualificação do gestor e processo permanente de atualização. Em Aberto, Brasília, v. 17, n. 72, p. 163-166, fev./jun. 2000. Disponível em: http://www.crmariocovas.sp.gov.br/pdf/em_aberto_72.pdf. Acesso em: 16 abr. 2021.

SILVA, A. M. C. Mediação e(m) educação: discursos e práticas. Intersaberes, Curitiba, v. 6, n. 12, p. 249-265, 2011. DOI: https://doi.org/10.22169/intersaberes.v6i12.41

STAKE. R. E. Case studies. In: DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. (Ed.) Handbook of qualitative research. London: Sage, 2000. p. 435-454.

UNESCO. Activating policy levers for Education 2030: the untapped potential of governance, school leadership, and monitoring and evaluation policies. Paris: UNESCO, 2018.

WITTMANN, L. C. Práticas em gestão escolar. Curitiba: IBPEX, 2004.

YIN, R. K. Estudo de Caso: planejamento e métodos. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2014.

Arquivos adicionais

Publicado

2021-12-16

Como Citar

ROSITO, M. M. B.; AZEVEDO, C. da R.; NUNES, C. N.; MOREIRA, F. L.; PIO, P. L. Mediação escolar e clima organizacional. Revista @mbienteeducação, São Paulo, v. 14, n. 3, p. 518–536, 2021. DOI: 10.26843/v14.n3.2021.1057.p518-536. Disponível em: https://publicacoes.unicid.edu.br/ambienteeducacao/article/view/1057. Acesso em: 27 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>