Reabilitação estética e funcional em paciente com cárie precoce da infância: relato de caso

Gisele Fernandes Dias, Beatriz de Fátima Ritzmann, Francine Ransolin, Thais Regina Kummer Ferraz

Resumo

A cárie precoce da infância (CPI) é uma patologia crônica que afeta a dentição decídua de crianças menores de 6 anos de idade. É definida pela presença de pelo menos um dente cariado (lesão com ou sem cavitação), a ausência de um dente (por cárie) ou a existência de uma restauração num dente temporário, em crianças com idade compreendida entre 0 e 71 meses. A finalidade deste trabalho é descrever um caso clínico de reabilitação estética e funcional em paciente infantil do sexo masculino, de 3 anos e 6 meses de idade, acometido pela CPI. A primeira etapa foi a conscientização do núcleo familiar sobre a higienização bucal, avaliação e orientação dos hábitos alimentares. Inicialmente foi realizada a adequação do meio bucal com cimento de ionômero de vidro químico, exodontia dos elementos 54, 64 e 62 e tratamento endodôntico do elemento 52. Após, foi utilizado o botão de Nance como mantenedor de espaço na arcada superior. Para a reabilitação estética e funcional optou-se pelo uso de aparelho mantenedor de espaço funcional nas áreas correspondentes aos elementos: 54, 52, 51, 61, 62, e 64. O tratamento executado permitiu restabelecer a estética, a função mastigatória e manter o espaço necessário à erupção dos dentes permanentes. O que repercutiu em melhora da qualidade de vida e autoestima do paciente infantil.

Palavras-chave

Cárie dentária; Dente decíduo; Estética dentária; Reabilitação bucal

Texto completo:

PDF

Referências

LOSSO EM, Tavares MCR, Silva JYB, Urban CA. Cárie precoce e severa na infância: uma abordagem integral. Pediatr 2009 ago.;85(4):295-300. 2. PINEDA IC, Osorio SRG, Franzil LCS. Cárie precoce da primeira infância e reabilitação em odontopediatria. Ingá 2014 jul.-set.;19(3):51-5. 3. ARAUJO AR, Santos MTBR, Duarte DA. O impacto da doença cárie na qualidade de vida em crianças de 08 a 10 anos. Arq Med Hosp Fac Cienc Med Santa Casa São Paulo 2009 54(1):1-5. 4. MACEDO LZ, Ammari MM. Cárie da primeira infância: conhecer para prevenir. Rev Rede Cuidados em Saúde 2014 8(3):1-14. 5. REZENDE LN, Santos FCS, Santos Neto M, Santos F. Cárie rampante de mamadeira em crianças de 2 a 5 anos: revisão de literatura. J Manag Prim Health Care 2014 5(2):219-29. 6. JAYARAJ D, Ganesan S. Salivary pH and buffering capacity as risk markers for early childhood caries: a clinical study. International journal of clinical pediatric dentistry 2015 Sep-Dec;8(3):167-71. 7. INAGAKI LT, Prado DGA, Iwamoto AS, Pereira Neto JS, Gavião MBD, Puppin-Rontani RM, et al. Atuação interdisciplinar odontologia/fonoaudiologia no tratamento de pa¬ciente com cárie precoce da infância. Rev CEFAC, São Paulo 2015 abr.;17(2):595-603. 8. RIBEIRO NME, Ribeiro MAS. Aleitamento materno e cárie do lactente e do pré-escolar: uma revisão crítica. J Pediatr 2004 Nov;80(5):supl. p. s199-s210. 9. MIYATA LB, Bonini GC, Calvo AFB, Politano GT. Reabilitacão estética e funcional em paciente com cárie severa da infância: relato de caso. Rev Assoc Paul Cir Dent 2014 jan.¬-mar.;68(1):22-9. 10. BUGIS BA. Early childhood caries and the impact of current u.s. Medicaid program: an overview. Int J Dent 2012 2012(1):348237.


Visualizações do PDF:

123 views


Visualizações do Resumo:

234 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
-->
Tema: Mpg. Customizado por: Articloud