Trauma facial: ferimento por arma branca. Relato de caso

Silvia Provasi, Adriel Henrique Peixoto da Silva Geraldo, Aline Tiemi Oku, Walter Paulesini Junior

Resumo

O trauma facial penetrante pode ser perigoso e, muitas vezes, fatal. O tratamento dos ferimentos penetrantes é um desafio por causa do difícil acesso e possível comprometimento de estruturas nobres. Muitas estruturas anatômicas podem ser atingidas, causando lesões oftalmológicas, neurológicas, hemorragias e obstrução das vias aéreas, o que pode tornar-se uma ameaça à vida. Os ferimentos faciais variam muito e apresentam diferentes graus de complexidade, merecendo uma abordagem emergencial e multidisciplinar. O presente trabalho apresenta um relato de caso sobre agressão com arma branca com subsequente trauma em face

Palavras-chave

Ferimentos penetrantes; Traumatologia; Face

Texto completo:

PDF

Referências

Segundo AVL, de Siqueira Campos MV, do Egito Vasconcelos BC. Perfil epidemiológico de pacientes portadores de fraturas faciais. Revista de Ciências Médicas. 2012;14(4):345-50. Azenha M, Marzola C, Valarelli T, Toledo G, Pereira L, Capelari M, et al. Lesão facial causada por arma branca: relato de caso. Revista Eletrônica de Odontologia da Academia Tiradentes de Odontologia. 2006;6(7):668-81. Paiva LGJ, Rodrigues ÁR, Carneiro RP, Oliveira MTF, Da Silva MCP, Barbosa DZ. Fratura mandibular após ferimento por arma branca – diagnóstico e conduta clínica. Revista Odontológica do Brasil Central. 2013;22(61):100-2. Silva C, Paula L, Ferreira E, Naves M, Gomes V. Perfil dos traumas maxilofaciais em vítimas de violência interpessoal: uma análise retrospectiva dos casos registrados em um hospital público de Belo Horizonte (MG). Cad saúde colet. 2011;19(1):33-40. Roselino L, Bregagnolo L, Pardinho M, Chiaperini A, Bérgamo A, Santi L, et al. Danos buco-maxilo-faciais em homens da região de Ribeirão Preto (SP) entre 1998 e 2002. Odontologia, Ciência E Saúde – Revista do CROMG. 2009;10(2):71-7. Silva JJL, Lima AAAS, Melo IFS, Maia RCL, Pinheiro Filho TRC. Trauma facial: análise de 194 casos. Rev bras cir plást. 2011;26(1):37-41. Lima Santos CM, Musse JO, Cordeiro IS, Martins TMN. Estudo epidemiológico dos traumas bucomaxilofaciais em um hospital público de Feira de Santana, Bahia, de 2008 a 2009. Revista Baiana de Saúde Pública. 2013;36(2):502-13. Silva LSBVd. Lesões por Armas Brancas: Relevância Médico-Legal [Dissertação]: Universidade do Porto; 2011. Tondin G. Protocolo de atendimento inicial ao paciente vítima de lesão facial por projétil de arma de fogo [monografia]. Rio de Janeiro: Escola de Saúde do Exército; 2009. Dias SL, da Silveira BB, De Castro CHS, Mendes RB, de Villemor Amaral IE, de Azevedo RA. Remoção cirúrgica de corpo estranho na intimidade dos ossos da face: Relato de caso. Clínica e Pesquisa em Odontologia-UNITAU. 2013;5(1):31-4. Almeida FS, Pialarissi PR, Camanducaia JA, Reis JM, Neves NJA, Silva A. Traumatismo crânio-facial por arma branca. Revista Brasileira de Otorrinolaringologia. 2007;73(4):575. Gomes-Ferreira P, Reis E, Carrasco L, Zorzetto D, Toledo-Filho J, Toledo G. Tratamento dos ferimentos faciais no atendimento ao politraumatizado. Revista de Odontologia da UNESP. 2014;43(Especial). Nogueira Neto JN, Muniz VRVM, Figueiredo LMG, Freire FPdF, Souza AS. Ferimento provocado por arma branca impactada em região maxilofacial: Relato de caso. Revista de Cirurgia e Traumatologia Buco-maxilo-facial. 2015;15(1):41-4. Zandomenighi RC, Lima Mouro D, Penha Martins EA. Ferimento por arma branca: perfil epidemiológico dos atendimentos em um pronto socorro. Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste. 2011;12(4):669-77. Dantas RF, Dias MAP. Lesão de tecidos moles causada por arma branca – Revisão de literatura. Rev Odontol Univ Cid São Paulo. 2013;25(1):40-6.


Visualizações do PDF:

3 views


Visualizações do Resumo:

7 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
-->
Tema: Mpg. Customizado por: Articloud