Promoção de saúde bucal em bebês

Ana Luísa Botta Martins de Oliveira, Ana Carolina Botta, Fernanda Lopez Rosell

Resumo

O objetivo deste trabalho é realizar uma revisão da literatura sobre promoção de saúde bucal em bebês, ressaltando-se a relevância do atendimento preventivo precoce, sendo esta uma estratégia fundamental na abordagem preventivo-promocional. Concluiu-se que: 1- A atenção precoce visa reduzir as chances de desenvolvimento de cárie em bebês e sua ambientação ao consultório odontológico, além da criação de hábitos de higiene bucal, tanto pelas crianças de pouca idade quanto pelos pais, principais responsáveis pela educação dos filhos. 2- A alta prevalência de cárie em bebês evidencia a necessidade de programas voltados para a promoção de saúde na primeira infância, visando manter a saúde bucal dessas crianças. 3- Uma vez que o sucesso da promoção de saúde bucal em bebês depende da conscientização dos pais sobre a importância da higiene bucal, este fato deve ser levado em consideração durante o planejamento e desenvolvimento de programas voltados a essa faixa etária.

Palavras-chave

Saúde bucal ; Odontopediatria.

Texto completo:

PDF

Referências

Pinto V.G. Saúde bucal coletiva. São Paulo: Santos; 2000.

Corrêa MSN, Maia MES. Técnicas de abordagem, In: Corrêa MSN. Odontopediatria na primeira infância. São Paulo: Santos; 1998. p. 165-177.

Magalhães AC, Rios D, Honório HM, Machado MAAM. Estratégias educativas-preventivas para a promoção de saúde bucal na primeira infância. Odontol clin-cientif 2009; 8: 245-9.

Guimarães AO, Costa ICC, Oliveira ALS. As origens objetivos e razões de ser da Odontologia para Bebês. J Bras Odontopediatr Odontol Bebê 2003; 6: 83-6.

Melo MM, Walter LRF. Relação comportamental em bebês de 0 a 30 meses. Semina 1997;18: 43-6.

Giordano DV. Odontologia para bebês. Rev Bras Odontol 2001; 58: 150-1.

Medeiros UV. Atenção odontológica para bebês. Rev Paul Odontol 1993; 15: 1820, 22-3, 26-7.

López AMP. Odontologia para bebés. Rev Fac Odontol Univ Antioquia 1999; 10: 17-22.

Figueiredo MC, Castro CMA, Michel JA, Sampaio MS, Sherer SC. Clínica para bebés: Facultad de Odontología de la Universidad Federal do Rio Grande do Sul, Brasil. Bol Assoc Argent. Odontol. Niños 2000; 29: 20-2.

Dezan CC, Frossard WTG, Walter LRF, Castaneda LCR. O uso da sedação com hidrato de cloral na odontologia para bebês. Rev Bras Odontol 1994; 51: 08-11.

Walter LRF, Garbelini ML, GultierrezMC. Bebê Clínica: “a experiência que deu certo”. Saúde em Debate 1992; 6: 65-8.

Di Reis I T, Moreira SC. Risco de cárie em bebês. Rev Odont Bras Cent 1995; 5: 117.

Bentley E. Dental health I. Views about preventive dental care for infants. Health Visit 1994; 67: 88-9.

Ripa L W. Nursing caries: a comprehensive rewiew. Pediatric Dent 1988; 10: 26881.

Cruz AMG, Gadelha CGF, Cavalcanti AL; Medeiros PFV. Percepção materna sobre a higiene bucal de bebês: um estudo no hospital Alcides Carneiro, Campina Grande – PB. Pesqui Bras Odontopediatria Clín integr 2004; 4:185-9.

Kuhn E. Promoção de saúde bucal em bebês participantes de um programa educativo-preventivo na cidade de Ponta-Grossa-PR. [dissertação de mestrado]. Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde Pública; 2002.

Pinheiro AR. Informações básicas a respeito da cárie, fatores etiológicos e preventivos. Niterói: Universidade Federal Fluminense, Pró-reitoria de Extensão, 1994.

Ferreira ARC, Gaíva MAM. Atenção odontológica para bebês: percepção de um grupo de mães. J Bras Odontopediatr Odontol Bebê 2002; 4: 485-9.

Simioni LRG, Comiotto MS, Rêgo DM. Percepções maternas sobre a saúde bucal de bebês: da informação à ação. RPG 2005; 12: 167-173.

Guimarães MS, Zuanon ACC, Spolidório DMP, Bernardo WLC, Campos JADB. Atividade de cárie na primeira infância, fatalidade ou transmissibilidade? Ciênc Odontol Bras 2004; 7:45-51. .

Moss SJ. Crescendo sem cárie: um guia preventivo para os pais. São Paulo: Quintessence; 1996.

Melhado FL. Influência do atendimento odontológico para bebês sobre a prevalência da cárie dentária: estudo comparativo. [dissertação de mestrado]. Araçatuba: Faculdade de Odontologia de Araçatuba; 2000.

Sant’Anna GR, Guaré RO, Côrrea MSNP, Wanderley MT. Clínica na primeira infância: tratamento preventivo, curativo e reabilitador. J Bras Odontopediatr Odontol Bebê 2002; 5:54-60.

Massao JM, Sued ML, Giordano DV, Gama RS, Santos RA, Carneiro AA. Filosofia da clínica de bebês da UNIGRANRIO-RJ. Rev Bras Odontol 1996; 53: 6-13.

Bönecker MJS, Guedes Pinto AC, Duarte DA. Abordagem odontopediátrica integral em clínica de bebês. Rev Assoc Paul Cir Dent 1995; 49: 307-10

Bönecker MJS, Fonseca YPC, Duarte DA. Protocolo básico de orientação para exame clínico em bebês. Rev Assoc Paul Cir Dent 1999; 53: 103-7.

Machado MAAM, Silva SMB, Abdo RCC, Hoshi AT, Peter EA, Grazziotin GB, et al. Odontologia em bebês: protocolos clínicos, preventivos e restauradores. São Paulo; Santos; 2005.

Kawaguchi Y. Study on availability of dental health services for children in health center correlation between attendance of three years old children at dental health services and caries prevalence. Kokubio Gakkai Zassi 1991; 58: 650-69.

Kroll RG; Stone JH. Nocturnal bottle-feeding as a contributory cause of rampant dental caries in the infant and young. J Dent Child 1967; 34: 454-9.

Walter LRF. Odontologia para bebês: reseña histórica. Bol Assoc Argent Odontol Niños 2003; 32:18-20.


Visualizações do PDF:

713 views


Visualizações do Resumo:

1478 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
-->
Tema: Mpg. Customizado por: Articloud