Acesso ao tratamento do câncer bucal na região do colegiado de gestão regional de Campinas – SP: estudo de caso.

Arlete Maria Gomes Oliveira, Antônio Carlos Pereira, Marcelo de Castro Meneghim, Elisa Toledo de Mesquita Sampaio

Resumo

O objetivo desta pesquisa foi avaliar o desfecho dos casos com diagnóstico de câncer bucal nos serviços de referência em oncologia na região do Colegiado de Gestão Regional (CGR) de Campinas-SP. Estudo do tipo transversal com análise de dados secundários. Foram Avaliados 7 CEOs abrangendo 1.596.728 habitantes. Trata-se de pesquisa exploratória realizada em relatórios gerenciais do CEO Municipal e informações em Sistemas Regionais. Os dados foram coletados a partir de registros de pacientes dos serviços; demografia; tipo histológico, lesão local; diagnóstico de biópsia; data de encaminhamento e primeira consulta no centro de referência; início, conclusão e resultado do tratamento. Os resultados apontam que 94,7% eram homens; 84,2% tinham idade> 50 anos. O tempo entre detecção da lesão e confirmação do diagnóstico <30 (78,9%) dias. Município de referência priorizado em 47,4% dos casos. Os CEOs não tinham registro do tempo decorrido entre diagnóstico e início do tratamento para maioria dos casos, em que a situação de 52,6% dos pacientes é desconhecida para CEOs, com exceção do município de Amparo. Conclui-se ser necessário um melhor acompanhamento de pacientes com câncer oral na região de Campinas (CGR).

Palavras-chave

Câncer Bucal;Fatores de Risco;Integralidade em Saúde;Diagnóstico Precoce.

Texto completo:

PDF

Referências

Brasil. Leis e decretos. Lei nº 12.732, de 22 de novembro de 2012. Dispõe sobre o primeiro tratamento de paciente com neoplasia maligna comprovada e estabelece prazo para seu início. Diário Oficial da União 2012a

Brasil.Secretaria de Estado da Saúde. Sistema de Iínformações de mortalidade. São Paulo 2013 [Acesso em 10 nov 2013]; Disponível em: http:// www.saude.sp.gov.br/ses/informacoes-de-saude-tabnet

Brasil. Ministério da Saúde. Estimativa 2014: incidência de câncer no Brasil. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA); 2014 [Acesso 2015 agosto 10]; Disponível em: http://www. inca.gov.br/estimativa/2014/estimativa-24042014.pdf

Torres-Pereira CC, Angelim-Dias A, Melo NS, Lemos Jr. CA, Oliveira EMF. Abordagem do câncer da boca: uma estratégia para os níveis primá- rio e secundário de atenção em saú- de. Cadernos de Saúde Pública 2012 28(suppl):s30-s9.

Brasil. Ministério da Saúde. Estimativas 2012: incidência de câncer no Brasil. Rio de Janeiro: INCA; 2012b [Acesso 2014 jul 24]; Disponível em: http://www.inca.gov.br.

Goes P, Moysés S. Planejamento, gestão e avaliação em saúde bucal. São Paulo: Artes Médicas; 2012.

Santiago S, Andrade G. A educação permanente como construtora do cuidado integral e do trabalho em rede na atenção a pacientes com câncer na região de Campinas/SP. Campinas: Unicamp/FCM; 2012.

Oliveira LR, Ribeiro-Silva A, Zucoloto S. Perfil da incidência e da sobrevida de pacientes com carcinoma epidermóide oral em uma população brasileira. Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial 2006 out;42(5):385-92.

Simões Nogueira A, Alves Pereira KM, Turatti E, Cavalcante Pouchain E, Gurgel Costa FW, Albuquerque Taboza Z, et al. Perfil Epidemiológico de 23 casos de neoplasias malignas da cavidade oral atendidos em uma instituição odontológica de nível secundário. Rev Bras Cir Cabeça Pescoço 2012 out/ dez;41(4):

Costa E, Magliorati C. Câncer bucal: avaliação do tempo decorrente entre a detecção da lesão e o início do tratamento. Rev Bras Cancerol 2001 283- 9;47(3):

Sommerfeld CE, Santiago SM, Andrade MdGG, Peroni FMA. Impacto do trabalho integrado em rede no diagnóstico precoce do câncer bucal. Rev Bras Cir Cabeça Pescoço 2013 mar;2013(42


Visualizações do PDF:

128 views


Visualizações do Resumo:

323 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
-->
Tema: Mpg. Customizado por: Articloud