A leitura e a contação de histórias como direitos fundamentais da infância: experiências com crianças em situação de vulnerabilidade

Andreia dos Santos Oliveira, Sirley Leite Freitas, Elieuza Aparecida de Lima

Resumo

Este artigo tem por objetivo propor reflexão sobre a leitura e contação de histórias como direitos fundamentais da infância à luz da Teoria Histórico-cultural, a partir do relato de experiência de um projeto de extensão realizado em instituição de atendimento a crianças em situação de acolhimento devido ao abandono ou maus tratos. Para isso, como metodologia, utilizou-se da revisão bibliográfica e da análise das experiências vivenciadas em campo. Como resultados defendemos a tese de que a leitura e a contação de história são direitos fundamentais da infância porque são meios genuínos de construção de conhecimentos e desenvolvimento da criança. Desta forma cabe a família, escola e sociedade encontrar formas para que toda criança tenha o direito de ter acesso à leitura e contação de história desde a mais tenra infância.

Palavras-chave

LEITURA. CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS. DIREITO DA INFÂNCIA. TEORIA HISTÓRICO-CULTURAL.

Texto completo:

PDF

Referências

ABRAMOVICH, Fanny. Literatura Infantil: Gostosuras e bobices. 5. ed. São Paulo: Scipione, 2003.

ARENA, Dagoberto Buim. A literatura infantil como produção cultural e como instrumento de iniciação da criança no mundo da cultura escrita. SOUZA, Renata Junqueira de et. al. Ler e compreender: estratégias de leitura. Campinas, SP: Mercado das Letras, 2010, p. 13-44.

BAJARD, Elie. Da escuta de textos a leitura. São Paulo: Cortez, 2007.

BAPTISTA, Mônica Correia; BELMIRO, Celia Abicalli; GALVÃO, Cristiene. Educação Infantil e a gênese do processo de construção do leitor literário. In: DEBUS, Eliane; JULIANO, Dilma Beatriz; BORTOLOTTO, Nelita. Literatura Infantil e Juvenil: do literário a outras manifestações estéticas. Tubarão: Editora Copiart, 2016, p. 73-94.

BRASIL. Lei nº 13.6967.559, de 13 de julho de 2018, que institui a Política Nacional da Leitura e da Escrita - PNLE. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2018/Lei/L13696.htm. Acesso em: 13 abr. 2019.

BRASIL. Decreto nº 7.559, de 1º de setembro de 2011, que dispõe sobre o Plano Nacional do Livro e Leitura - PNLL e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/decreto/D7559.htm. Acesso em: 13 abr. 2019.

BRASIL. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990, que dispõe Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L8069.htm. Acesso em: 13 abr. 2019.

BRASIL. Constituição da república federativa do brasil de 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm. Acesso em: 13 abr. 2019.

CANDIDO, Antonio. A literatura e a formação do homem. v. 24. São Paulo: Ciência e cultura, 1972.

JOLIBERT, Josette et.al.. Além dos morros da escola: a escrita como ponte entre alunos e comunidade. Tradução de Ana Maria Netto Machado. Porto Alegre: Artmed, 2006.

MELLO, Suely Amaral. A educação de criança de zero a três anos. ([s/d]). Disponível em:http://pedagogiaeinfancia.blogspot.com/p/creche.html. Acesso em: 3 abr. 2019.

MELLO, Suely Amaral. Algumas Implicações Pedagógicas da Escola Vygotsky para a Educação Infantil. Pro-Posições, v.10, n.1, março, 1999, p. 16-27.

LEONTIEV, A. O Desenvolvimento do Psiquismo. Ed. Horizonte Universitário, 2004.

PETIT, Michèle. Leituras: do espaço íntimo ao espaço público. Tradução de Celina Olga de Souza. São Paulo: Editora 34, 2013.

SAMPAIO, Mariana. Leitura e contação de histórias na educação infantil: um estudo sob a perspectiva da teoria histórico-cultural. 2016. 154 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Filosofia e Ciências, 2016.

SOUZA, Renata Junqueira; GIROTTO, Cyntia Graziella Guizelim Simões. Estratégias de leitura: uma alternativa para o início da educação literária. Álabe, n. 4. Diciembre, 2011. Disponível em: . Acesso em: 3 abr. 2019.

VIGOTSKI, Lev Semionovich. Quarta aula: a questão do meio na pedologia. Tradução de Marcia Pileggi. Psicologia USP, São Paulo, 21 (4), 2010, 681-701.

VIGOTSKY, L. S. Psicologia pedagógica. 3. ed. São Paulo: WMF, Porto Alegre: Artmed, 2003.


Visualizações do PDF:

150 views


Visualizações do Resumo:

483 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
-->
Tema: Mpg. Customizado por: Articloud